Fonte: OpenWeather

    Mobilidade Urbana


    Uber aprimora modelo de pagamentos para motoristas no Brasil

    Para os usuários, não haverá mudança. O preço continua definido antes da viagem, sem surpresas

    A partir de agora, a taxa de serviço paga pelos motoristas parceiros à Uber passa a ser variável, calculada a cada viagem
    A partir de agora, a taxa de serviço paga pelos motoristas parceiros à Uber passa a ser variável, calculada a cada viagem | Foto: Divulgação

    Em 2016, a Uber adotou no Brasil o modelo de preço antecipado, em que o valor exato de cada viagem aparece para o usuário antes mesmo dela acontecer. O objetivo da novidade foi deixar de lado as estimativas e aumentar a previsibilidade do aplicativo - o usuário paga o preço que vê no celular para o destino escolhido, sem surpresas no final.

    A novidade agora não é apenas para os usuários, os motoristas parceiros a partir desta semana, visualizarão o valor pago pelos passageiros. Ao final de cada viagem terão acesso a informações sobre tempo e a distância efetivamente realizados, ajustando-se automaticamente pelo sistema independente de variações em relação à estimativa.

    Ou seja, se o preço antecipado considerou 5 km e 15 minutos, mas no final a viagem teve 5,5 km e 20 minutos, o motorista vai receber pelos 5,5 km e 20 minutos. Por outro lado, se a viagem tiver 4,5 km e 12 minutos, o motorista vai receber por esse tempo e distância realizados. Além disso, continuam compondo o ganho do motorista o preço mínimo da viagem e, quando for o caso, o multiplicador de preço dinâmico.

    Leia também: O que fazer com as crianças durante o recesso escolar?

    Para os usuários, não haverá mudança. O preço continua definido antes da viagem, sem surpresas. Para equilibrar as variações entre o preço definido ao usuário e o valor pago por este aos motoristas parceiros, a Uber vai acabar com a sua taxa fixa de 25% no uberX e demais categorias e de 20% no UberBLACK.

    A partir de agora, a taxa de serviço paga pelos motoristas parceiros à Uber passa a ser variável, calculada a cada viagem. Independente desta variação maior ou menor, o ganho líquido do motorista parceiro não será alterado. Com a mudança, a Uber terá flexibilidade para compensar diferenças de estimativas aos usuários, garantir estabilidade e transparência nos valores recebidos pelos motoristas e responder com mais agilidade à realidade das cidades brasileiras.

    Para citar um exemplo concreto, na cidade de São Paulo, no modelo atual, o valor do km percorrido pelos motoristas parceiros é de R$ 1,40, do qual é descontada a taxa de serviço de 25%, resultando no valor líquido de R$ 1,05. Com o fim da taxa fixa, agora o valor do km não tem mais desconto e passa a ser de R$ 1,05 líquidos.

    O aplicativo dos motoristas também será atualizado para aumentar a transparência e mostrar mais detalhes financeiros de cada viagem, com destaque para os ganhos líquidos, ou seja, o que efetivamente vai para o bolso.

    "Ouvimos nossos motoristas parceiros e, então, trouxemos esta novidade, que faz parte de um conjunto maior de iniciativas para aumentar os ganhos de quem escolhe dirigir com nosso aplicativo, como a opção de gorjeta, que lançamos recentemente", afirma Guilherme Telles, Diretor Geral da Uber no Brasil.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Caprichoso é bicampeão do Festival Folclórico de Parintins

    Músicos do Amazonas produzem pop contemporâneo

    Manaus recebe a estreia do filme ‘Bonifácio – O fundador do Brasil