Fonte: OpenWeather

    Economia


    Procura por dólores deve subir 25% em Manaus

    Movimentação nas casas de câmbio aumentará a partir de hoje – foto: Ione Moreno
     
     
    As casas de câmbio da capital amazonense esperam um crescimento de até 25% no fluxo de clientes a partir desta sexta-feira(1º). O incremento deverá ser impulsionado pelo aumento da procura pela moeda norte-americana para viagens (dólar turismo), que tende a ficar mais barata com as quedas consecutivas no preço do dólar comercial, cotado abaixo de R$ 2, e também pela proximidade do feriado prolongado de Carnaval.
    De acordo com o técnico financeiro da Amazônia Câmbio e Turismo, Daniel Cortez, o dólar comercial baixo influenciou o preço da moeda para o turismo, que registrou variação de 3,18%, nos últimos sete dias. “A moeda hoje (ontem) está sendo comercializada a R$ 2,13, mas o valor está caindo desde a semana passada quando a cotação chegou a R$ 2,20”, afirmou.
    Com a situação favorável, Cortez prevê que o aquecimento se estenda até a metade de fevereiro, período de maior demanda por parte de clientes que planejaram viagens para o feriado carnavalesco. “Caso o patamar da moeda continue nesse nível, a nossa expectativa é que com a proximidade da data, a procura pela moeda cresça em torno de 20%”, projetou.
    O técnico financeiro disse que o feriado prolongado incentiva viagens para o exterior, especialmente, para destino como Caribe e Miami. “Essa é a nossa aposta, mas sabemos que a prática de câmbio fica para a última hora, por este motivo, consideramos o primeiro dia de fevereiro como um ‘start’ para as operações”, acrescentou.
    Já o gerente da Fitta Câmbio, Josué Correia, com um palpite de 25% de aumento de fluxo nas vendas, foi o que mais apostou na data. “Entre uma semana e outra, o dólar caiu R$ 0,05, o que é muito para operações desse tipo. Tivemos um movimento bom na primeira quinzena de janeiro, uma parada nesses últimos 15 dias, mas projetamos aquecimento no início de fevereiro”, frisou.
    Mais cauteloso, o gerente da Parcam Câmbio Turismo, Osvaldo Silva, que opera com a modalidade da moeda no patamar de R$ 2,11 prevê um incremento de até 15% na procura. “Apesar do preço baixo da moeda comercial, também estamos em um período de volta às aulas, o que pode interferir nas vendas da moeda estrangeira”, justificou.