Comércio


Empresários cautelosos em Manaus à espera do novo governo

Apesar do otimismo, com o crescimento das vendas de Natal, o setor espera que os novos governantes do País e do Estado comecem a implementar medidas de incentivo

Políticas voltadas para redução do desemprego é a principal cobrança dos empresários do comércio
Políticas voltadas para redução do desemprego é a principal cobrança dos empresários do comércio | Foto: Ione Moreno

Manaus - O comércio amazonense festeja as boas vendas de Natal de 2018, mas se mostram cautelosos com relação ao que pode acontecer no próximo ano, quando o Estado e o País terão novos governantes.

Os empresários dizem que é preciso esperar para ver se esses novos governantes vão adotar as medidas que prometeram para fortalecer e estabilizar a economia, devolvendo a confiança para que novos empreendimentos possam se instalar no Amazonas, gerando mais vagas de trabalho, reduzindo o desemprego.

“Estamos otimistas, mas será preciso que os governos adotem mudanças radicais. Se forem implementadas todas as medias que estão falando, 2019 será um ano muito bom”, destaca o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL), Ralph Assayag. “Vamos esperar os novos governantes assumirem para ver se os primeiros atos deles será o que estão falando”.

Segundo Assayag, as vendas de Natal cresceram 5,5%, bem acima dos 2% registrados em 2017. Os setores de confecções e calçados tiveram os maiores crescimentos, “até crianças ganharam mais roupas e calçados, o que freou o crescimento da área de brinquedos, que cresceu, mas poderia ter crescido mais”.

O presidente da Associação Comercial do Amazonas (ACA), Ataliba David Antonio, é também de opinião é preciso esperar para ver quais as primeiras ações que serão adotadas pelo governo do Estado e pelo presidente da República. Segundo ele, é preciso reduzir o desemprego.

Políticas voltadas para redução do desemprego é a principal cobrança dos empresários do comércio
Políticas voltadas para redução do desemprego é a principal cobrança dos empresários do comércio | Foto: Ione Moreno

Ataliba defende que uma das medidas do governo para estabilizar a economia e reduzir o desemprego no Amazonas é interiorizar a economia, investindo nas potencialidades dos municípios.

Em sua avaliação, o governo do Estado tem que investir na criação de uma nova matriz econômica, para somar com o modelo Zona Franca de Manaus (ZFM), que também precisa ser melhorado, se voltando mais para a tecnologia.

Para o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fecomércio), Aderson Frota, a expectativa para 2019 é positiva. “Tanto o novo governador do Estado quanto o novo presidente da República foram muito bem votados, recebendo crédito da população, por isso vamos esperar que adotem as medidas necessárias para estabilizar a economia, gerando confiança no empresariado”, destacou.

Mas segundo Frota, é preciso adotar políticas de governo visando reduzir o desemprego, “sentimos, que o desemprego está diminuindo, mas alguns setores, como a construção civil ainda não se recuperou plenamente”. “Mas acreditamos que 2019 pode ser um ano bem melhor que 2018”, acrescentou Aderson Frota.


Políticas voltadas para redução do desemprego é a principal cobrança dos empresários do comércio
Políticas voltadas para redução do desemprego é a principal cobrança dos empresários do comércio | Foto: Ione Moreno

Promoções em janeiro

Ainda festejando as boas vendas de Natal, o comércio de Manaus já planeja as promoções para o mês janeiro. O setor aposta nos consumidores que deixam de comprar no período natalino a espera das promoções do início do ano.

Segundo lojistas, não se trata de realizar promoções para queima de estoques, onde alguns produtos são apresentados aos consumidores com pequenas avarias. São produtos novos a preço baixo, garantem. Dizem, ainda, que muitos dos trabalhadores temporários deverão ser contratados.

O gerente da loja Ramsons, Francisco Alves, disse acreditar que 2019 será bem melhor que este ano, onde as vendas só começaram a melhorar a partir de novembro. Mas em dezembro as vendas foram muito boas, segundo ele, o que aumenta a expectativa esse crescimento registrado no período de Natal continue em janeiro.

Para isso, a empresa vai realizar promoções a partir do início do mês de janeiro. Francisco Alves disse, ainda, que a empresa analisa contratar os funcionários que foram contratados de forma temporária para o período de final de ano.

O ano de 2018, apesar da crise sentida em vários setores da economia, foi considerado muito bom para o Grupo TV Lar. Segundo a gerente Nazaré Garcia, durante o ano foram inauguradas cerca de 20 lojas, tanto em Manaus quando no interior do Estado, o que levou o grupo a contratar novos funcionários.

Para o início de 2019, segundo ela, já está programada a realização de promoções, com produtos novos a preços baixos. “Estamos acreditando que a economia vai melhorar com a implementação de medidas que serão adotadas pelo governo”, destacou Nazaré Garcia.

A autônoma Iara Martins, que ainda fazia compras em uma loja de vestuário no centro de Manaus, disse que espera pelas promoções para comprar equipamento de ginástica. “Apesar do pouco dinheiro, sempre se encontra um jeito para comprar, principalmente quando tem promoções”, ressaltou Iara Martins.

O gerente da Sapataria Classe, Talison Castro de Menezes, disse que as vendas de Natal em sua loja ficaram abaixo do esperado, mas garante que muitos dos 60 funcionários temporários contratados em dezembro deverão continuar na empresa.

Ele credita a venda abaixo do estimado, ao fato de que muitos trabalhadores não receberam o décimo terceiro salário, além disso, houve greve dos rodoviários, paralisando o serviço de ônibus na sexta-feira antes do Natal. “Mas estamos confiantes que no próximo ano as vendas serão boas”, disse Talison Menezes.

Leia mais:

Desemprego recua, mas ainda há 12,2 mi fora do mercado de trabalho

Publicado edital para concurso público para professores da Ufam

Mega-Sena da virada leva apostadores às lotéricas de Manaus