Economia


Obras da Águas de Manaus beneficiarão um milhão de pessoas

Capacidade de transporte de água aumentará em 22% com a duplicação de tubulação na Ponta do Ismael, Zona Oeste de Manaus

Os trabalhos começaram na primeira semana de dezembro, nas ruas rua Lisboa e avenida K, no Campos Elísios
Os trabalhos começaram na primeira semana de dezembro, nas ruas rua Lisboa e avenida K, no Campos Elísios | Foto: Divulgação

Manaus - Aproximadamente 1 milhão de pessoas devem ser beneficiadas com as obras de melhorias da Águas de Manaus que está duplicando um trecho de três quilômetros de uma adutora de 800 milímetros que sai do Complexo de Produção da Ponta do Ismael, na Compensa – onde 70% da água fornecida para a cidade é captada e tratada – e vai até o centro de reservação do Planalto, na Zona Oeste.

Os trabalhos começaram na primeira semana de dezembro, nas ruas rua Lisboa e avenida K, no Campos Elísios. A obra vai trazer uma série de benefícios para aproximadamente um milhão de moradores da capital amazonense.

A capacidade de transporte de água aumentará em 22% com a duplicação, fazendo a água chegar aos reservatórios com maior rapidez. Isso ajudará a elevar o estoque nas unidades.

Assim, no caso do fornecimento ser interrompido de forma emergencial, haverá menor possibilidade de o reservatório secar e a população ficar desabastecida.

As novas adutoras também vão facilitar os trabalhos de manutenção, que são realizados pela concessionária para melhorar a eficiência do sistema.

Quando houver a necessidade de manutenção em um trecho da tubulação, a outra adutora pode seguir operando, sem precisar interromper o fornecimento de água para a região abrangida pelos trabalhos.

“Estamos ampliando a capacidade de transporte de água. Com isso, consigo ter maior disponibilidade de água nos locais que ficam mais distantes dos pontos de produção, que são as nossas estações de tratamento e poços. Entregar essa água com rapidez nas regiões mais afastadas reduz uma série de questões no abastecimento”, explicou o diretor executivo da Águas de Manaus, Luiz Couto.

Outro ponto positivo da obra será a redução da velocidade de fluido e vibração dentro das tubulações. Isso diminui as possibilidades de rompimento das adutoras.

A primeira fase da obra foca na duplicação de 1.890 metros de tubulação. A segunda etapa, que começará ainda neste mês de janeiro, prevê a implantação de mais 859 metros de rede.

“São obras complexas de grande diâmetro, em escavações profundas. Estamos tomando todo cuidado necessário na região, sinalizando tudo com segurança para os pedestres, moradores e o trânsito na área”, completou o diretor executivo Luiz Couto.

Leia mais:

Confira as vagas de emprego para esta quinta-feira (3), no Sine Manaus

Dólar cai e bolsa bate recorde no primeiro dia do governo Bolsonaro

Bolsonaro confirma que Suframa estará no comando de Paulo Guedes