Fonte: OpenWeather

    Empreendedorismo


    Lojas de Manaus apostam em vendas nas redes sociais e fazem sucesso

    Com baixo investimento inicial, elas são uma boa opção para quem quiser montar um negócio

    Kássio Farias fez um ig para ajudar na divulgação de sua loja
    Kássio Farias fez um ig para ajudar na divulgação de sua loja | Foto: Divulgação

    Manaus - O uso da internet trouxe novas tendências ao mercado online. Perfis de lojas que funcionam exclusivamente em redes sociais e perfis de lojas físicas são amplamente encontrados nesses espaços. O sucesso agrada empresários e, principalmente, os consumidores que recebem os produtos em domicílio.

    Ao perceber que cada vez mais as pessoas estão utilizando as páginas das lojas no Facebook e perfis no Instagram, o proprietário da Case Mania, com lojas situadas no Centro e na Zona Leste de Manaus, Kássio Farias, de 30 anos, resolveu movimentar o perfil das lojas nas redes sociais.

    “A página tem mais o intuito de fazer a divulgação e atrair os clientes para loja física”, explica ele que já tem o negócio há pelo menos cinco anos. 

    Ele alimenta as redes sociais com os produtos novos e garante que assim o movimento da loja aumentou.

    “Eu ganhei vários clientes que só sabiam comprar em lojas de shoppings renomados. Como a diferença de preços é bem grande, consegui muitos clientes fiéis por esse motivo”, explica Kássio Farias.

    Diferente de outros estabelecimentos, o empreendimento de Kássio faz a publicação dos produtos e as pessoas demonstram interesse. No entanto, elas precisam pegar na loja.

    Para os próximos anos, o proprietário pretende expandir o negócio com a oferta de novos produtos, além de oferecer variedade no próprio segmento de acessórios para celular.  

    “Meus clientes sempre perguntam se eu faço entrega”, fala.

    O delivery já está no planejamento de Kássio, que estuda as possibilidades. ”No futuro, eu pretendo usar um meio de entrega. Já há o serviço do próprio aplicativo Uber, que disponibiliza esse meio”.

    Beleza

    A Loja Diva Pop oferece maquiagens nacionais a preços justos
    A Loja Diva Pop oferece maquiagens nacionais a preços justos | Foto: Arquivo Pessoal

    O segmento de beleza também possui adeptos no mercado online. Basta clicar em qualquer das redes sociais para encontrar um mundo de opções no segmento. Este é o caso da loja Diva Pop (@lojadivapop) - que tem como proposta vender maquiagens baratas e nacionais, com boa qualidade. 

    Segundo a proprietária da Diva Pop, Paula Paiva, de 27 anos, o objetivo principal do empreendimento é disponibilizar bons produtos com preços baixos. Ela usa o slogan “Te deixar Diva com produtos POPulares”, que faz uma menção ao nome da loja.

    Paula já vendia produtos de beleza antes da era das redes sociais, mas viu nelas a oportunidade de ganhar renda extra. “Meu investimento foi de R$ 200 e comecei morrendo de medo”, conta. A Loja Diva Pop nasceu em agosto de 2016 e tem páginas no Facebook e no Instagram.

    “Por conta do 'Bum' que o mercado nacional deu, eu optei por trabalhar com produtos de maquiagem fabricados aqui no país”, fala.

    A ideia de investir em produtos nacionais veio porque após ela mesmo experimentar os produtos seguindo tutoriais no YouTube. “Foi a área que mais cresceu nos últimos anos, em especial, a parte de maquiagem”, diz.

    “O início foi incerto e cheio de medo, mas tudo mudou com o sucesso no Instagram. Foi aí que a gente começou a entender o que de fato o público queria”, conta.

    O alcance a diversas pessoas com um investimento relativamente pequeno, além da quantidade de compartilhamentos, comentários e curtidas, serviram como um termômetro para saber se ela estava no caminho certo.

    “O engajamento é bom no perfil. As clientes sempre nos ajudam a entender o que elas querem na loja, o que procuram, e isso facilita nas vendas”, fala.

    A Loja Diva Pop era só um armário. Hoje é uma loja física
    A Loja Diva Pop era só um armário. Hoje é uma loja física | Foto: Arquivo Pessoal

    Com mais atendimentos, em maio de 2017, ela começou a frequentar bazares pela cidade. Apenas em 2018 é que Paula montou a loja física.

    “Desde lá, nós participamos de bazar, fizemos muitas vendas no virtual através de entregas (em especial Manaus) e também na loja física”, conta Paula.

    A proprietária ainda fala que a marca mais querida do momento é a Ruby Rose. “É a do momento por conta da qualidade, embalagens bonitas parecidas com as das marcas internacionais, além da diversidade”, explica.

    As entregas são feitas dependendo do bairro e do número de entregas ao dia. “Em geral, as entregas são feitas no mesmo dia”, diz. Paula aceita pagamentos em dinheiro e no cartão de crédito.

    Roupas 

    Cristina Magda movimenta o perfil @vestidoreal
    Cristina Magda movimenta o perfil @vestidoreal | Foto: Arquivo Pessoal

    As lojas de roupa online também estão entre um dos mercados que mais crescem no quesito venda pela internet. A jornalista e professora universitária Cristina Magda movimenta o perfil do Instagram @vestidoreal para conseguir uma renda extra.

    A loja começou em 2017 e, de acordo com ela, a ideia surgiu da vontade dela em trabalhar com moda para mulheres acima dos 30 anos. Segundo ela, esse público não tem tempo de ficar procurando o look ideal em lojas físicas e necessitava de um empreendimento que pensasse e atendesse às necessidades dessas mulheres.

    Ela também entrou nesse mundo online investindo pouco e pensou em trabalhar com coleções limitadas, com tamanhos do 38 ao 48. Em sua maioria, os produtos são vestidos, mas ela também arrisca em algumas peças diferentes.

    “Eu visto mulheres reais”, frisa. Para o futuro, o intuito dela é abrir um Instagram apenas para bijuterias.

    Seguindo ela, os vestidos servem para pessoas reais
    Seguindo ela, os vestidos servem para pessoas reais | Foto: Arquivo Pessoal

    “A cliente escolhe o modelo e levamos até ela. A cliente pode pagar à vista ou no cartão. Em breve, a loja vai ter também um espaço físico de suporte”, fala.

    A preferência da professora é fidelizar clientes. “Elas mandam direct no instagram e depois nos falamos pelo WhatsApp”. 

    Paula aceita cartão desde o início também para facilidade e comodidade da cliente. Se caso for necessário trocar, ela também aceita eventuais trocas.

    Os serviços de entrega são feitos de acordo com o período, chegando até em cinco entregas por dia. Ela leva diferentes modelos e diferentes cores para a cliente experimentar como se fosse em uma loja física.  E, para outros estados, ela manda pelos Correios as peças previamente encomendadas.

    Dicas de quem entende

    Moises oferece treinamentos para quem quiser entrar nesse mundo
    Moises oferece treinamentos para quem quiser entrar nesse mundo | Foto: Divulgação

    O Moisés Barros da Escola de Likes, empresa responsável por dar cursos nesse segmento, dá dicas para quem quer empreender utilizando as redes sociais. Para construir o público em torno dos serviços ou produtos oferecidos é necessário levar em consideração alguns pontos, como o sexo, a faixa etária, a localização e o poder aquisitivo desse público.

    Depois dessa etapa, o empreendedor tem que conhecer o funcionamento da rede social que se pretende usar. "É vital conhecer o aplicativo porque ele é cercado de pegadinhas e mistérios", fala. Todo conteúdo produzido, horário e público influencia no sucesso do ig.

    O terceiro ponto é definir estratégias para alcançar esse público. 

    Para quem quiser investir em um serviço delivery, ele também fala que a atenção dada pela empresa ao consumidor é importante na relação com o cliente.

    "Sair do app e entrar direto em contato com o cliente dá uma sensação de importância", aconselha. 

    Leia Mais 

    Lições que o trabalho voluntário pode nos dar

    Escola de Likes treina jovens do AM em busca de sucesso na internet

    Carlos Oshiro supera obstáculos e vira referência em negócios no AM