Fonte: OpenWeather

    Economia


    Setor extrativista recebe R$ 4,71 milhões em investimentos estaduais

    O dinheiro vai incentivar o cultivo de juta, malva, borracha e castanha – foto: Giovanna Consentini/Joel Rosa
     
     
     
    Cerca de duas mil famílias que atuam no cultivo de juta, malva, borracha e castanha do Brasil nos municípios de Manacapuru, Manicoré, Canutama e Lábrea deverão receber neste mês R$ 4,71 milhões em investimentos creditícios liberados pela Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), como forma de incentivo ao extrativismo local.  
    A ideia, de acordo com a Afeam, é apoiar o retorno ao cultivo de juta e malva no Estado e fortalecer a economia do setor primário. 
    Na ação de Manacapuru (a 68 km de Manaus), o financiamento veio para a compra de 32.050 quilos de sementes a serem distribuídos aos juticultores e de duas mil toneladas de fibras. O valor total liberado nesses financiamentos ultrapassa os R$ 3,80 milhões e deverão beneficiar 1.340 famílias.
    Nos municípios de Manicoré e Canutama (respectivamente a 332 e 619 km de Manaus), o investimento foi para a comercialização da borracha oriunda de seringais nativos, que não agride o meio ambiente. O valor liberado foi R$ 246,77 mil para a produção estimada de 169 toneladas, investimento que vai beneficiar 338 famílias.
     Já em Lábrea (a 702 km de Manaus), o apoio financeiro à castanha do Brasil seguiu a mesma linha dos seringueiros, garantindo um preço justo aos catadores de castanhas dos castanhais nativos.
    O investimento foi de R$ 663,56 mil para um beneficiamento estimado de 111 toneladas de castanha do Brasil, ação que beneficiará cerca de 210 famílias de coletores.