Fonte: OpenWeather

    Vendas de Natal


    Comércio antecipa Natal, mas confiança do setor é baixa

    Apesar do clima de baixa expectativa de consumo, varejistas contam com o último trimestre por melhores resultados

    Lojas de artigos festivos já começaram as vendas de produtos natalinos em Manaus | Foto: Lucas Silva

    Manaus - A três meses do Natal, o comércio varejista de Manaus já começou a trabalhar com as vendas de produtos natalinos. Diante da desconfiança da maioria dos consumidores amazonenses (49,5%), constatada em pesquisa divulgada, na quarta-feira (2), pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fecomercio-AM), representantes do setor no Amazonas - que começou 2019 muito otimista com a economia -, ainda acham que é muito “precoce” falar de estimadas sobre as vendas do período.

    O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus), Ralph Assayag, foi um dos representantes que afirmaram que tentar prever um cenário para o período natalino ainda pode ser precoce. “Estamos realizando os levantamentos e estudos que estão sendo realizados pela CDL. Antes de mensurar o Natal, ainda temos eventos como o Dia das Crianças, Black Friday e o pagamento do 13º salário integral que será pago pelo Estado. Todos esses eventos certamente modificarão os dados do Natal deste ano”, avaliou Assayag.

    A Tropical Multilojas é uma das empresas do centro de Manaus que já começou a encher as suas prateleiras de produtos natalinos. O diretor operacional marca, Erick Bandeira, mesmo num cenário de economia enfraquecida, está otimista sobre as vendas dos seus produtos neste ano. “A evolução da decoração cresceu de uma simples árvore para um revestimento mais completo da casa. Hoje, o crescimento tímido do varejo é fruto da retração do consumidor, que reserva suas economias para ocasiões especiais. Por essa razão acredito que o Natal deve acumular um crescimento maior em relação aos meses anteriores”, observou.

    A Tropical Multilojas é uma das empresas do centro de Manaus que já começou a encher as suas prateleiras de produtos natalinos
    A Tropical Multilojas é uma das empresas do centro de Manaus que já começou a encher as suas prateleiras de produtos natalinos | Foto: Lucas Silva

    Diferente dos representantes do setor que preferem não expressar seus sentimentos sobre a economia, o diretor da Tropical reconheceu que o empresariado do comércio começou realmente muito otimista com a promessa de recuperação econômica, mas que logo em seguida viram que não seria bem o que esperavam. “Começamos o ano muito otimistas, mas logo no segundo trimestre esse otimismo sumiu. Essa retração no consumo fez o mercado ofertar coisas mais baratas, reduzir margens e custos para manter os resultados”, explicou bandeira.

    Vendas potencializadas

    O vendedor Alailson Valentim, que trabalha em loja de artigos festivos disse que a empresa busca na estratégia de antecipação das vendas de artigos natalinos potencializar a comercialização de produtos como presépios grandes e pequenos, árvores de Natal de cores variadas e até mesmo de bonecos Papai Noel inflável.

    “Nós trabalhamos com itens sazonais como todas as lojas, mas o Natal é um dos períodos que mais movimenta o mercado. Por isso avisamos nossos clientes fiéis sobre a chegadas dos itens de Natal antes da época, e quando eles compram conosco, também nos indicam a outros amigos”, comentou.

    Já o proprietário de uma importadora Aly Saad destacou que a essa especialização em produtos natalinos faz a diferença, não apenas financeiramente, mas por trazer um clima de fraternidade ao empreendimento. “O Natal é um período muito agradável e gostamos de proporcionar essa confraternização para todos os gostos e tipos. A beleza da festa é composta pela decoração. Na loja nós disponibilizamos essa grande variedade para que todos os públicos independentemente de poder aquisitivo possam celebrar o Natal”, disse.

    Na importadora de Saad, com preços populares os produtos são comercializados em formas de saldão, ideia que surgiu de alguns clientes do estabelecimento, que propõe economia e comodidade à clientela. Com o estoque garantido, as promoções de alguns produtos vão até 80%. “Devido ao grande fluxo no mês de dezembro, algumas pessoas preferem comprar com tranquilidade e comodidade. Sabemos que, no Centro, as ruas são tomadas por pessoas e carros, tornando as compras de fim de ano um sufoco para os clientes”, observou Saad.

    Comodidade

    A bibliotecária Gláucia Pinheiro disse que é daquelas consumidoras que tem o costume de antecipar as compras do Natal, por encontrar variedade, e preços mais em conta. “Com a proximidade das festividades os itens ficam mais escassos, e por essa razão os preços podem subir. Desse jeito eu me planejo e compro a decoração com comodidade e tranquilidade”, contou.

    Nos planos da bibliotecária para o Natal em sua casa estão adornos, bolas coloridas e luzes. “Gosto de enfeitar a casa, pois traz paz alegria confraternização. Esse espírito natalino que deveria perdurar o ano todo. Um momento para refletir sobre as nossas atitudes e pôr em prática as melhorias”, disse Pinheiro.