Fonte: OpenWeather

    Comitiva


    Mundo árabe busca informações para investir no Brasil via Zona Franca

    A iniciativa faz parte do Programa Tentativo da Visita Oficial dos Membros do Conselho dos Embaixadores Árabes no Brasil (Liga Árabe), que conta com cerca de 20 integrantes

    Estiveram presentes representantes do Itamaraty e de entidades árabes do Amazonas durante a visita em fábricas da Zona Franca de Manaus | Foto: Divulgação

    Manaus - O interesse internacional no modelo Zona Franca de Manaus (Suframa) - em especial após a recente visita oficial do Presidente da República, Jair Bolsonaro, ao Oriente Médio - levou uma comitiva de embaixadores de países árabes a reunir-se na Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), nesta segunda-feira (11), para conhecer tudo que a região pode ofertar para atrair novos investimentos e permitir a implantação de empreendimentos produtivos - sejam eles industriais, comerciais, de serviços ou agropecuários - que estreitem a relação entre o Brasil e os países da região.

    A iniciativa faz parte do Programa Tentativo da Visita Oficial dos Membros do Conselho dos Embaixadores Árabes no Brasil (Liga Árabe), que conta com cerca de 20 integrantes, entre embaixadores da Palestina, Mauritânia, Marrocos, Tunísia, Sudão, Egito, Jordânia e Líbia, além do embaixador da Liga dos Estados Árabes. Também estiveram presentes representantes do Itamaraty e de entidades árabes do Amazonas. Todos foram recebidos pelo superintendente adjunto de Operações, Luciano Tavares, que representou o superintendente Alfredo Menezes que retorna de agenda oficial em Roraima. Também participaram os superintendentes de Projetos, Gustavo Igrejas, de Planejamento e Desenvolvimento Regional, Alcimar Martins, e Executivo, Sandro Gomes, e os coordenadores-gerais de Estudos Econômicos e Empresariais, Ana Maria Souza, e de Comércio Exterior, Felipe Esteves.O embaixador da Palestina e líder da comitiva, Ibrahim Alzeben, afirmou que espera "ampliar nossas relações e alcançar os resultados almejados. A região amazônica é de extrema importância para todos e parabenizamos a Suframa e o governo brasileiro por permitir a existência de um centro industrial desse tamanho e dessa importância na região".

    Luciano Tavares destacou que "a missão da Suframa é promover o desenvolvimento regional e gerar emprego e renda. E essa missão da Liga Árabe vem ao encontro dessa proposta. Vamos trabalhar aqui para que alcancemos os nossos objetivos".Ao longo do encontro, a equipe técnica da Suframa apresentou dados sobre o modelo Zona Franca de Manaus (ZFM), tais como formas de ingressar na região, investimentos produtivos, segmentos industriais instalados e potenciais, processos produtivos básicos (PPBs) e dados de faturamento, empregabilidade e contrapartidas socioeconômicas e ambientais da Zona Franca.

    A questão logística, também destacada pela equipe de comércio exterior da Suframa, chamou a atenção da comitiva, que demonstrou interesse acerca da possibilidade de integração entre a ZFM e os portos de Paita (Peru) e Manta (Equador), o que facilitaria o escoamento de produtos e a entrada de insumos na região.Com os recentes debates sobre a preservação da floresta amazônica, os embaixadores também demonstraram satisfação quanto à preservação alcançada no estado do Amazonas diante da industrialização promovida na região, que cresceu sem impactar negativamente a mata nativa local. "Esse foi um dos motivos que nos trouxe aqui, a questão ambientalmente sustentável", disse o embaixador da Palestina.

    Divulgação internacional

    Ao final do encontro, o superintendente adjunto de Operações agradeceu a honra de receber os representantes da Liga Árabe e afirmou que, com o conteúdo apresentado, cada um dos presentes está habilitado a atuar como embaixadores da Suframa em seus respectivos países.Os membros da comitiva expuseram que a visita foi de extrema relevância para que se pudesse captar informações a fim de divulgá-las junto a investidores dos mais de 20 países que integram a Liga Árabe.

    Os embaixadores aproveitaram a oportunidade para convidar a Suframa a organizar uma missão ao Oriente Médio para que todos estes dados sobre o modelo Zona Franca de Manaus possam ser levadas diretamente a potenciais investidores que buscam dados que os auxiliem a ingressar, com maior inserção, no mercado brasileiro e regional.PIMA comitiva ainda realizou uma visita à planta fabril da Moto Honda da Amazônia para conhecer o histórico da empresa no Polo Industrial de Manaus (PIM), entender os motivos que a transformaram em uma indústria reconhecida mundialmente e conhecer de perto os processos industriais praticados pela empresa do segmento de Duas Rodas, um dos mais importantes da Zona Franca de Manaus.