Otimismo


Economia brasileira apresenta crescimento no fim do ano

A liberação do FGTS impulsionou o consumo e o quarto trimestre deve fechar com um aumento de 0,8%, segundo economistas

Comércio mostrou-se aquecido nas vendas do Natal
Comércio mostrou-se aquecido nas vendas do Natal | Foto: EBC

As primeiras estatísticas do fluxo econômico brasileiro no fim de ano apontam que os primeiros dados obtidos apontam para o melhor fim de ano desde o inicio da recessão em 2014. Os mesmos dados apontam que o começo do ano também deve começar aquecido. As informações são do jornal o Estado de São Paulo.

Um dos fatores que ajudaram na recuperação foi a liberação de recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) 

Especialistas ouvidos pelo jornal, apostam que o PIB (Produto Interno Bruto) poderá crescer neste último trimestre até 0,8% na comparação com os três meses anteriores. Desde o início da crise, esse número para o período variou entre -1,3% e 0,3%.

Se a atividade mantivesse esse ritmo do último trimestre, ela avançaria 3% em um ano. No entanto, é normal que haja uma desaceleração entre janeiro e março. 

Outro ponto que reforça esse otimismo dos economistas ouvidos pelo jornal são os dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística): 99 mil vagas de emprego com carteira assinada foram criadas apenas em novembro. No acumulado do ano, são 948 mil. 

A liberação dos recursos tem impulsionado, principalmente, o consumo das famílias, que, de acordo com dados do Ibre/FGV (Instituto Brasileiro de Economia), vai crescer 2,8% no quarto trimestre na comparação com o mesmo período de 2018. No ano, deverá acumular alta de 2%.

Outros aspectos contribuem para essa aceleração na economia e, principalmente, para um cenário mais otimista, estão a estabilização da economia global e a queda da taxa de juros. 

O Portal EM TEMPO prepara uma reportagem para quinta-feira (26) onde apresentará os dados regionais do crescimento do comércio durante o Natal.