Fonte: OpenWeather

    Agricultura


    Sepror e Afeam destinam R$ 28 milhões para setor primário em 2020

    Recursos, a serem destinados por meio de linhas de crédito e subvenção econômica, vão contribuir na melhoria do segmento

    O anúncio foi feito na quinta-feira (9), durante a primeira reunião entre os órgãos para traçar metas de trabalho para o ano | Foto: Divulgação/Islânia Lima

    Manaus - A Secretaria de Produção Rural do Estado do Amazonas (Sepror), juntamente com a Agência de Fomento do Estado Amazonas (Afeam), deverão destinar aproximadamente R$ 28 milhões para investimento no setor primário em 2020, em linhas de crédito e subvenção econômica. O anúncio foi feito na quinta-feira (9), durante a primeira reunião entre os órgãos para traçar metas de trabalho para o ano.

    Na reunião, que contou com a presença do titular da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior, e do diretor-presidente da Afeam, Marcos Vinicius Castro, além de técnicos dos órgãos, foram também avaliados os números de 2019 e definidas estratégias de desenvolvimento de projetos de fomento para o setor agropecuário.

    De acordo com Petrucio Júnior, para 2020 existem muitas novidades, entre elas mais investimentos nos programas Pró-Mudas, Pró-Piscicultura, Pró-Calcário e Pró-Mecanização, entre outras que ainda serão informadas.

    Investimentos

    O diretor-presidente da Afeam, Marcos Vinícius, destacou que em 2020 serão destinados cerca de R$ 18 milhões para investimentos no setor primário, em linhas de crédito, e que a parceria com a Sepror irá contribuir na melhor forma de distribuição desse recurso.

    O secretário Petrucio Júnior, por sua vez, informou que o valor da subvenção econômica a ser repassada da Sepror para Afeam em 2020 será de aproximadamente R$ 10 milhões. O valor irá reforçar o recurso destinado às ações do setor primário, como os programas Pró-Calcário, Pró-Mecanização, Pró-Sementes e Mudas e Pró-Piscicultura.

    O titular da Sepror finalizou a reunião confiante com as novas perspectivas de crescimento econômico para o setor primário. “Este é um ano em que estamos bastante alinhados, secretarias e Governo, com o objetivo de que os números estejam sempre melhorando no setor. A ordem é interiorizar o desenvolvimento econômico e melhorar a vida de quem está na capital e no interior a cada dia”, concluiu.

    *Com informações da assessoria