Fonte: OpenWeather

    PIM


    Empresa de patinete elétrico inicia produção no PIM

    Drop investiu R$ 4,2 milhões na unidade fabril. Planta em Manaus vai produzir 13 mil unidades por ano.

    Grupo iniciou com um 1º lote de mil unidades em duas linhas de montagem em fase experimental
    Grupo iniciou com um 1º lote de mil unidades em duas linhas de montagem em fase experimental | Foto: Divulgação/Drop

    Manaus - O Polo Industrial de Manaus (PIM) ganhou a primeira fábrica brasileira de patinetes elétricos e uma das empresas pioneiras no setor de mobilidade no país, a Drop. O grupo iniciou a produção em dezembro do ano passado com dois modelos de patinetes elétricos. Com a chegada da empresa, novos empregos foram gerados e estimativa é que até o próximo trimestre pelo menos 20 oportunidades sejam disponibilizadas.

    A fábrica Drop, que conta com três linhas de montagem, está apta a produzir até 120 mil unidades por ano. Neste primeiro momento ela vai usar cerca de 10% de sua capacidade. A empresa investiu R$ 4,2 milhões na unidade fabril.

    Um dos projetos da Drop é produzir 13 mil patinetes elétricos por ano até 2022. A distribuição destas primeiras unidades são 100% nacionais e espalhadas em mil pontos de vendas pelo país. E também trabalham para atender o mercado de Mobilidade Compartilhada, os chamados "patinetes por aplicativo", o que estimam uma demanda de 100 mil patinetes por ano.

    O grupo iniciou com um 1º lote de mil unidades em duas linhas de montagem em fase experimental que concluíram em janeiro. Agora farão uma interrupção para ajustes e incremento de mais uma linha de montagem, totalizando três.

    O diretor de marketing da Drop, Ricardo Ducco, destaca que um dos motivos que levou a empresa a investir na produção de patinetes no PIM foi a necessidade de reduzir a pesada carga alfandegária que chega a 110% quando o veículo elétrico é importado montado.

    “Outro motivo é que repassamos toda redução de custo tributário para o preço, chegando a um corte de 25%. Com preços mais acessíveis, foi possível penetrar em grandes varejistas que atendem camadas mais populares e ganhar escala, essencial para sustentar o investimento e custos operacionais da planta em Manaus”, diz Ducco.

    Inicialmente a empresa apenas vai montar os patinetes com kits (CKDs) importados da China. Cerca de 20% dos itens são locais, como guidão, manopla e retrovisor, conforme prevê as regras da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). Desde 2007 atuando no País como importadora e distribuidora de veículos elétricos, a Drop decidiu pela montagem local

    Neste primeiro momento serão fabricados na Zona Franca de Manaus dois modelos de patinetes: o GO-08 (350 watts de potência e 36 volts) e o GO-10 (450 watts e 48 volts). Ambos são leves e portáteis e trazem grandes trunfos para o consumidor brasileiro, especialmente para aqueles acostumados com os conhecidos patinetes de aluguel.

    Empregos

    Cada linha de montagem emprega 20 funcionários
    Cada linha de montagem emprega 20 funcionários | Foto: Divulgação/Drop

     

    Cada linha de montagem emprega 20 funcionários. “Nessa fase inicial, operamos com duas linhas em trabalho intermitente, para que possamos agora interromper e fazer os ajustes necessários para melhorar a produtividade. O plano é ter três linhas de produção com 20 funcionários em cada operando interruptamente a partir do segundo trimestre deste ano”, diz.

    Benefícios

    “O maior deles é econômico. Seja qual for o perfil, é possível reduzir custo na mobilidade urbana diária. Quem se desloca 20km por dia de automóvel ao trabalho (10 na ida, mais 10 na volta), economiza R$500,00/mês com combustível e estacionamento. Se essas mesmas pessoas têm mais de um automóvel na família, poderá se desfazer de um e economizar uma grande quantia em valor com depreciação, manutenção, impostos e seguro. Quem utiliza transporte público também economiza ao substituir por patinete, ou mesmo utilizá-lo para agilizar a interligação entre os diversos modais, ou da estação até o trabalho, já que o veículo é dobrável e portátil e permite acompanhar o usuário durante todo o trajeto”, explica Ricardo.

    Vendas

    A Drop foi pioneira no Brasil distribuindo patinetes elétricos para todo Brasil desde 2009. De lá para cá, comercializou uma média de 2 mil por ano, pouco mais de 20 mil unidades.

    Saiba Mais

    A Drop tem mais de 15 anos de experiência com veículos elétricos, mais de 10 somente com patinetes. Trabalhamos em parceria com os cinco maiores produtores asiáticos. “Nós acompanhamos muito de perto a evolução do mercado, pesquisa em desenvolvimento e o avanço da tecnologia elétrica, dos motores às baterias. É uma indústria que não para de crescer, e muito rapidamente. Todos esses anos de bagagem coloca a Drop na vanguarda da mobilidade elétrica individual e nos sentimos agora preparados para trazer essa revolução que está se disseminando no mundo todo para o Brasil”, revela.