Fonte: OpenWeather

    Aposentadoria


    8 maneiras de você garantir uma aposentadoria segura

    Garantir uma aposentadoria segura é algo que deve ser pensado desde o início da vida adulta

    O INSS deve ser considerado como um seguro mensal para os aposentados | Foto: Shutterstock

    Com possíveis mudanças e reforma na Previdência Social, dificuldade para se conseguir benefícios no INSS e a necessidade de garantir uma vida financeira estável após a aposentadoria, os brasileiros cada vez mais começam a pensar em alternativas como previdência privada ou tesouro direto.

    Garantir uma aposentadoria segura é algo que deve ser pensado desde o início da vida adulta e é preciso planejamento financeiro para que o futuro não seja uma grande surpresa.

    Pensando nisso, as pessoas tendem a fazer seus próprios investimentos para ter mais tranquilidade nessa fase da vida. Separamos alguns caminhos que você pode seguir para garantir uma aposentadoria segura, confira!

    1. Não deixe de contribuir para o INSS

    O INSS deve ser considerado como um seguro mensal para os aposentados e, para quem ganha até o teto oferecido pela previdência, a contribuição é bastante vantajosa.

    A contribuição é baixa em relação ao valor que pode ser conseguido no futuro e, se você trabalha com carteira assinada ou é servidor público não é possível fugir desse pagamento mensal.

    Mais do que aposentadoria é importante pensar na Previdência Social com benefícios durante toda a vida de trabalho, como auxílio doença, acidente, salário maternidade ou pensão por morte, por exemplo.

    2. Previdência Privada

    A previdência privada por ser feita através de planos disponíveis pela empresa ou por conta própria em instituições de confiança. Esse tipo de investimento é dividido em duas categorias, PGBL ou VGBL.

    No PGBL, o Imposto de Renda incide sobre o valor resgatado enquanto o VGBL, o IR incide somente sobre a rentabilidade.

    Para contribuir com a previdência privada é preciso fazer depósitos no valor e na frequência que de desejar, pensando em retiradas e crescimento a longo prazo.

    3. Tesouro Direto

    O Tesouro Direto é um programa em que são negociados títulos públicos, ou seja, você empresta dinheiro para o Estado e em troca se recebe uma taxa de rendimento definida pelo tipo de papel e contrato.

    Existem alguns tipos de tesouro e, para a aposentadoria o mais indicado é o Tesouro IPCA. Ele é do tipo pós-fixado e rende de acordo com a soma de taxa de juros pré-fixada e a variação da inflação no período.

    4. LCI e LCA

    As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA), como o nome sugere, são títulos imobiliários ou do setor de agronegócio. Sua rentabilidade vem de acordo com o CDI, índice para rendimento de renda fixa.

    Os recursos captados pelo emissor desse crédito são utilizados para financiamentos imobiliários ou do agronegócio e, em troca, oferecem taxa de rentabilidade anual, definida no momento da compra.

    5. Imóveis

    O investimento em imóveis é uma ótima forma de garantir dinheiro ao longo da vida e, principalmente, na aposentadoria. Comprar imóveis na planta, por exemplo, é uma ótima forma de adquirir bens com potencial de valorização e renda futura.

    Além disso, é possível investir em residenciais ou comerciais, focando no aluguel ou arrendamento para gerar renda mensal para os aposentados.

    6. Fundo de investimentos

    Os fundos de investimentos são boas opções para diversificar a carteira de investimentos sem correr altos riscos. Eles funcionam como comprar um apartamento e pagar o aluguel, ao invés de adquirir o prédio todo.

    Existem diversos tipos de fundo, como o de imóveis, que custam mais barato do que a compra direta de uma sala ou um apartamento.

    Além disso, os fundos multimercado ou cambial, que são ainda mais diversificados em seus pagamentos e rendimentos.

    Os fundos são administrados por profissionais que cobram uma taxa por esse trabalho, é importante buscar por investimentos em que as taxas não excedam 1%.

    7. Bolsa de Valores

    Para os investidores mais experientes e com conhecimento de mercado, investir em ações pode ser um bom negócio.

    No mercado de ações são negociados ativos financeiros como ações, opções de ações, contratos futuros e fundos de investimento imobiliário e a negociação de compra e venda ocorrem na Bolsa de Valores.

    Essas ações são vendidas em lotes que são equivalentes a 100 ações e é possível comprar lotes fracionados. É interessante ter uma corretora para te auxiliar nas compras, juros e investimentos.

    8 Dividendos

    O Dividendo é um lucro que a empresa obtém e que é dividida entre seus investidores e é preciso que as organizações partilham pelo menos 25% de seu lucro líquido.

    Existem dois grupos de empresas, as de valor e de crescimento. As de valor são aquelas consolidadas, não necessitam muitos reinvestimentos, portanto seu valor não cresce muito, mas pagam altos dividendos.

    Enquanto as de crescimento pagam menos por necessitarem reinvestimentos em si mesma, aumentando o valor de suas ações.

    Apostar em boas empresas e dividendos pode dar um ótimo retorno que também pode ser considerado para a aposentadoria.

    Independente de qual tipo de investimento você escolher para garantir mais segurança na aposentadoria é preciso entender sobre ele, seus benefícios e taxas e, mais do que isso, ter muita paciência pois os resultados são a longo prazo.

    É importante cuidar da vida financeira atual e não esquecer do futuro, dos planos e da aposentadoria. Aproveite que agora você conhece alguns tipos de investimentos e descubra o que tem mais a ver com o seu perfil!