Fonte: OpenWeather

    Com a palavra


    ‘Queremos sair da zona de conforto’, diz presidente da Afeam

    Marcos Vinicius Castro é o primeiro funcionário de carreira da instituição a ocupar o cargo de diretor presidente da instituição

    Ele está desde 2002 na Agência, após ter sido aprovado no concurso público para o cargo de Técnico de Fomento. Com mais de 16 anos de experiência, exerceu ao longo da trajetória na Afeam os cargos de Coordenador de Crédito, Gerente de Crédito e Gerente de Controles Internos e Riscos.
    Ele está desde 2002 na Agência, após ter sido aprovado no concurso público para o cargo de Técnico de Fomento. Com mais de 16 anos de experiência, exerceu ao longo da trajetória na Afeam os cargos de Coordenador de Crédito, Gerente de Crédito e Gerente de Controles Internos e Riscos. | Foto: Marcos Vinicius - Afeam - Brayan Ryker

    Manaus - Em entrevista à WEBTV Em Tempo, Marcos Vinícius de Castro, o recém-empossado diretor-presidente da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), destacou as ações de sucesso do órgão e contou à jornalista Tatiana Sobreira, os desafios para promover o desenvolvimento sustentável do Estado do Amazonas e detalhes da carreira construída ao longo de 18 anos na pasta.  

    Marcos Vinicius Castro é o primeiro funcionário de carreira da instituição a ocupar o cargo de diretor presidente, tem 48 anos e possui formação acadêmica com graduação no curso de Ciências Econômicas e especialização em Administração de Finanças Empresariais.

    Ele está desde 2002 na Agência após ter sido aprovado no concurso público para o cargo de Técnico de Fomento. Com mais de 16 anos de experiência, exerceu ao longo da trajetória na Afeam os cargos de coordenador de crédito, gerente de crédito e gerente de controles internos e riscos.

    ET: A Afeam possui alguma iniciativa inovadora, voltada para o atendimento do público-alvo?

    MVC: Despontamos como a primeira agência de fomento a criar um aplicativo para atendimento à população. O desenvolvimento do APP foi feito internamente, por um técnico nosso, e conseguimos dar comodidade aos nossos clientes que utilizam a plataforma, onde eles podem consultar dados, liberações de crédito e demais serviços no seu próprio telefone.

    ET: Para o empreendedor que deseja obter crédito, quais são os passos iniciais?

    MVC: A Afeam disponibiliza a quem deseja obter crédito, uma palestra de orientação sobre o programa de financiamento. Esse é o primeiro passo para garantir o microcrédito e, após a palestra, o empreendedor é encaminhado ao parceiro Sebrae, onde faz um curso de gestão em negócios. Concluída a capacitação, o Sebrae realiza visita técnica, para, em seguida, a Afeam analisar a solicitação do crédito.

    ET: Qual é o tutorial que os interessados podem procurar para ter mais informações sobre a palestra orientativa?

    MVC: Para participar da palestra orientativa e curso de gestão de negócios, é necessário agendar no site da Afeam (www.afeam.am.gov.br) ou aplicativo da instituição disponível na loja Google Play. Além disso, por meio de uma parceria com o Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil (IEPTB) e a Serasa Experian, órgãos de análises e informações para decisões de crédito, o interessado também pode consultar o CPF gratuitamente antes mesmo de ir até à Afeam. Garantindo uma acuracidade maior na aprovação da linha de financiamento.

    ET: Quais as ações de prospecção de novos clientes têm sido feitas?

    MVC: Além da sede em Manaus, possuímos seis postos de atendimento espalhados nos municípios de Manacapuru, Itacoatiara, Parintins, Rio Preto da Eva, Manicoré e Tefé. Com uma dotação orçamentária muito pomposa de R$95 milhões, que nós vamos injetar na economia do Estado. Por meio de ações itinerantes como o ‘Muda Manaus’, nos bairros da cidade e ‘Amazonas presente’ no interior, são alternativas para que o empreendedor possa receber esses benefícios, que vão além do prédio da sede. Estamos saindo da ‘caixinha’.

    ET: Quais são os diferenciais para quem resolver adotar uma linha de credito da Afeam?

    MVC: É importante ressaltar as baixas taxas de juros oferecidas pela Afeam, no microcrédito para pessoas físicas e jurídicas. Essas faixas de crédito partem de R$500 a R$21 mil e os juros, são de 6% ao ano. Nessa modalidade, a pessoa física paga em dia, e ainda garante um desconto de 25%, derrubando o custo da taxa para 4,5% ao ano. Para as micro e pequenas empresas, o ‘crédito varejo’ disponibiliza faixa de valores, acima de R$21 mil até R$100 mil; e para grandes companhias está avaliado um credito correspondente de R$100 mil até R$2 milhões.

    ET: Além da produção rural, quais outras áreas têm sido atendidas no interior por meio desse fomento?

    MVC: No setor primário, estamos presentes nos 62 municípios do Amazonas, por meio da parceria com o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), que intermediá o plano de negócios até a Afeam. Nós já iniciamos a ‘calha’ do baixo Amazonas, atendendo mais de oito municípios, liberando cerca de R$2 milhões. Ainda teremos a segunda etapa final de março e abril, com liberação de mais R$1,5 milhão. Temos que distribuir 60% do fundo no interior do Estado.

    ET: Quais são as medidas que serão adotadas em sua gestão para negociação de débitos vigentes?

    MVC: Nós temos campanhas de renegociação de crédito, atuando por meio de um calendário anual. A divulgação dessa recuperação, está vigente nos meios de comunicação, como rádio, televisão e internet. Essa campanha flexível, visa manter a parceria com o empreendedor com dificuldades no pagamento do crédito. A Afeam quer ser amiga dessas pessoas, nosso intuito é prover desenvolvimento e não colocar nomes nos órgãos restritivos.  A Afeam oferece vantagens especiais de renegociação, além de viabilizar a recuperação do crédito para que o cliente possa continuar acessando as linhas de financiamento oferecidas pelo Governo do Estado, por meio da Agência de Fomento.

    ET: Quais outras parcerias são destaques desse início de gestão?

    MVC: A Secretaria de Produção Rural do Estado do Amazonas (Sepror), em conjunto com Afeam, destinaram aproximadamente R$ 28 milhões para investimento no setor primário em 2020, em linhas de crédito e subvenção econômica. Nós temos um orçamento para 2020 do Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e ao Desenvolvimento Social do Estado do Amazonas (FMPES), além de recursos próprios.

    ET: Qual a vantagem de ter um funcionário de carreira presidindo a Afeam?

    É um marco para esta Agência, onde um funcionário de carreira está chegando ao cargo de diretor presidente, a partir da determinação do governador Wilson Lima de compor uma equipe totalmente técnica no papel crucial de desenvolvimento econômico na condução da Afeam, pois muitas pessoas têm um sonho, uma veia empreendedora. Elas buscam acesso ao crédito no sistema bancário comercial e muitas vezes não conseguem, mas a Afeam oferece taxas de juros subsidiadas, que vão de 6 a 10% ao ano, com desconto em taxas de juros, atendendo todas as linhas e prazos flexíveis de acordo com o negócio.

    ET: Qual é a sua visão do futuro da Afeam?

    MVC: Durante esses 18 anos de atuação na Afeam, superamos os problemas passados e agora planejamos os próximos cinco anos da instituição. No marco dos 20 anos, estamos em um novo momento e queremos sair da zona de conforto. Buscar coisas novas que vão garantir uma perspectiva positiva à economia do Estado. Acreditamos nas pessoas e essa é a nossa missão: promover o desenvolvimento sustentável do Estado do Amazonas, através de apoio creditício e de participações em ações técnicas público-privadas que propiciem a geração de trabalho e renda, e contribuam para a melhoria da qualidade de vida do povo amazonense.