Produção de Avicultura


AM produz aproximadamente 1,4 milhão de caixas de ovos por ano

Produção de avicultura é predominante na região metropolitana de Manaus e nos municípios: Rio Preto da Eva, Iranduba, Manacapuru e Itacoatiara

| Foto: Reprodução

No Amazonas, cada amazonense consome por ano 130 ovos, sem considerar as importações realizadas pelos supermercados
No Amazonas, cada amazonense consome por ano 130 ovos, sem considerar as importações realizadas pelos supermercados | Foto: Claudio Heitor/Secom

Manaus - Ovos e frangos são alimentos que sozinhos já contam com uma série de benefícios a saúde. Em 2019, o Amazonas produziu aproximadamente 1,4 milhão de caixas de ovos pelas granjas e pequenas produtores, ganhando destaque nacional pela atividade sendo considerada a maior produção da região Norte do Brasil. As informações são do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam).

Os números, se comparado a 2018, sofreu uma queda de 11,95%, com 1,59 milhão de caixas de ovos, considerado anormal pelo instituído já que a curva a longo prazo deve ser de crescimento.

No entanto, a queda pode ser justiçada pelo Amazonas ainda não abastecer o mercado de produtos avícolas, devido, o milho e o farelo de soja serem produzidos a mais de 2 mil quilômetros de distância de Manaus. Para produzir uma caixa de ovos contendo 360 unidades, a ave consome um saco de ração de 50 kg que custa no mercado local, aproximadamente, R$ 80/unidade e a caixa de ovos R$ 144 para o consumidor. Sendo assim, os centros de produção de produtos avícolas elevam o custo das rações balanceadas.

No Brasil, a produção de avicultura é predominante em dois grandes ramos que é a produção de frango de corte e a produção de ovos, já no Amazonas esses segmentos são distintos devido a população consumir mais carne do que o frango, já o ovo é alcança um alto índice de suficiência na população.

Consumo

 Granja São Pedro é uma das maiores do estado, localizada no Km 3 da rodovia federal BR-174
Granja São Pedro é uma das maiores do estado, localizada no Km 3 da rodovia federal BR-174 | Foto: Claudio Heitor/Secom

No Amazonas, cada amazonense consome por ano 130 ovos, sem considerar as importações realizadas pelos supermercados. Sendo a produção de avicultura predominante na região metropolitana de Manaus e nos municípios: Rio Preto da Eva, Iranduba, Manacapuru e Itacoatiara, nos eixos das rodovias BR 174 (Manaus-Boa Vista), AM-010 (Manaus- Itacoatiara) e AM 070 (Manaus-Manacapuru).

A atividade gera emprego por todo o estado e traz benefícios a várias famílias produtoras como é o caso do proprietário e produtor na Granja São Pedro, Francisco Helder que trabalha na produção de avicultura há 53 anos.  A Granja é uma das maiores do estado, localizada no Km 3 da rodovia federal BR-174, que liga Manaus a Boa Vista, com um produção diária de 720 mil ovos, abastecendo os 62 municípios do Amazonas.

“Meu pai trabalhava como avicultura e me ensinou. Hoje meus filhos trabalham comigo tanto na administração como na produção da fazenda. Além deles o Amazonas possui mais de 60 produtores que atuam no ramo, então é uma profissão que beneficia muitos trabalhadores", enfatiza.

Francisco conta como é sua rotina na e o atual cenário da atividade no Amazonas. “Na minha fazenda, todos trabalham em horário comercial e produzimos 700 mil ovos por dia. Sou muito grato pelo meu ramo promover empregos e acima de tudo, alimentos de qualidade para a população amazonense”.

Segundo o produtor de ovos, a fazenda abastece supermercados e feiras da cidade, além de outros municípios do estado. Atualmente, Francisco revende uma caixa de ovo com 360 unidades por R$ 120. “Para mim é uma profissão muito gostosa de trabalhar, consigo sustentar minha família. Além de ser uma atividade que recebe bastante apoio também”.

Aumento da produção de ovos em 40%

O titular da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães Junior, afirmou que a Adaf realiza todo o acompanhamento na produção de ovos no Amazonas.

“A classificação e a inspeção dos ovos são feitas pela Adaf, que concede o Selo de Inspeção Estadual (SIE), com validade do produto de 20 dias, o que dá ainda mais segurança alimentar ao consumidor do produto regional”, afirma Petrucio.

Na Granja São Pedro, a perspectiva é de aumento da produção de ovos em 40%. E segundo o diretor,  Luiz Mário Peixoto, a propriedade tem fábrica própria de ração, com produção de 4 mil toneladas de ração por mês, sendo 70% para consumo próprio e 30% para comercialização. “Aqui produzimos até o ovo pasteurizado, também conhecido como o ovo líquido. São produzidas 70 toneladas desde produto por mês”, assinalou Luiz Mário.

Sub-regiões

De acordo com o Idam, nas sub-regiões da fronteira do Norte/ Oeste/ Sudoeste do Amazonas, predomina a criação de aves no sistema caipira, com pequenos plantéis, somando 132 mil bicos e envolvendo aproximadamente 4 mil famílias que utilizam sub-produtos da agricultura na alimentação das aves.

O município de Tabatinga (a 1.107 km de Manaus), apresenta o maior plantel de aves de postura da sub-região do Alto Solimões com 24 mil aves, a atividade é resultado da compra de pintos de um dia de origem da Colômbia. Essa pratica se entende por Benjamin Constant que resulta em 17,5 mil bicos

Já na sub-região do Jutaí/ Solimões/ Juruá destaca-se o município de Tefé com 19 mil aves de postura. Na sub-região do Juruá os municípios de Eirunepé e Envira também possuem pequenas granjas de aves de postura. Os municípios da calha do Rio Solimões recebem rações balanceadas para as aves, por meio do transporte fluvial regularmente garantindo seu suprimento.

Todas as quatro sub-regiões citadas são abastecidas também através da importação de frango congelado, transportado por via fluvial.