Fonte: OpenWeather

    EFEITO COVID-19


    Fábricas do PIM concedem férias coletivas a 26 mil funcionários

    Moto Honda, Gree, Samsung estão entre as empresas que entraram em acordo com o sindicato dos trabalhadores

    Na Honda pelo menos 7 mil entram de férias a partir do dia 27 de março para voltar no dia 13 ou 20 de abril | Foto: Arquivo Em Tempo

    Manaus - Como medida de evitar a expansão do novo coronavírus (Covid-19) em Manaus, aproximadamente, 26 mil funcionários do Polo Industrial de Manaus (PIM) estão sendo mandados para casa, em férias coletivas. A maioria, aprovadas pelo Sindicato dos Metalúrgicos do Estado do Amazonas (Sindmetal). Já são pelo menos dez empresas com acordo fechado com o sindicato dos trabalhadores e a tendência é aumentar.

    De acordo com o presidente do Sindmetal, Valdemir Santana, a Gree mandará para casa, aproximadamente, 1 mil funcionários para casa na próxima segunda-feira (30), a Samsung já deu licença para 6,5 mil trabalhadores, a Honda da Amazônia mandará para casa cerca de 7 mil funcionários a partir de sexta-feira (27) e a Yamaha suspenderá as atividades de 2 mil funcionários, no dia 31 de março com retorno agendado para o dia 20 de abril. “E muitas outras já deram e vão dar férias coletivas de 20 dias, como a Whirlpool. A Interbras está trabalhando com essa possibilidade também”, disse. 

    Segundo o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Nelson Azevedo, a empresa Transire Eletrônicos revolveu deixar em casa os seus 3 mil funcionários. Já o setor relojoeiro também vai dar férias coletivas para os quase 2 mil trabalhadores, também como medida de combater a expansão do Covid-19.

    Férias coletivas foram acordadas com o sindicato e garante direitos dos trabalhadores
    Férias coletivas foram acordadas com o sindicato e garante direitos dos trabalhadores | Foto: Dhyeizo Lemos

    Valdermir Santana observou que todas essas que já concederam férias coletivas, foram acordadas com o sindicato e nada foi feito pela medida provisória editada pelo governo Bolsonaro, no último domingo (22). “Pela MP eles (os empresários) podem até mandar para casa de férias, mas, podem depois transformar isso como licença não remunerada. Falando com o sindicato, não tem esse perigo, porque o acordo fechado com o sindicato tem maior força que essa medida. Eles vão mandando a lista para o sindicato e nós aprovamos”, afirmou.

    Diante do cenário da crise que se amplia com o número crescente de casos de Covid-19 confirmados em Manaus, Santana disse que a Central Única dos Trabalhadores do Amazonas (CUT-AM) e o Sindmetal, apresentaram várias proposta aos empresários para garantir os empregos no PIM. Uma delas é fazer uso do dinheiro de P&D. “São são alguns milhões de reais para qualificar a turma, caso a empresa entre com suspensão de contrato e assim ajudar os trabalhadores a não reduzir seus salários, mas sim qualificá-los ainda mais”, disse.

    Outra proposta apresentada pelos trabalhadores, de acordo com o presidente do Sindmetal, é a ampliação temporária dos incentivos fiscais para as empresas como, segundo ele, já aconteceu nos governos de Amazonino Mendes e Eduardo Braga, quando, as crises internas do país, em seus períodos distintos, sufocaram a indústria. “Estamos sugerindo aos empresários para falarem com o governador, para aumentar a isenção de ICMS para alguns setores e assim garantir os empregos dos trabalhadores”, sugeriu.

    Apelo ao Governo

    Para o sindicalista, o Governo do Estado deveria dar essa contribuição, principalmente para as empresas de componentes.”É fundamental isso, porque ultimamente das empresas de papelão foi tirado o incentivo da energia. Mas, se o governo do Estado der os incentivos fiscais para as empresas, ele vai beneficiar os trabalhadores - isso já foi feito nos governos de Amazonino Mendes e Eduardo Braga. Dá pra fazer. E naquela época estava menos ruim do que agora. Naquela época era da crise no Brasil. Agora é no mundo todo”, avaliou.

    Sindmetal espera que Governo renegocie ICMS com empresas para garantir empregos dos trabalhadores
    Sindmetal espera que Governo renegocie ICMS com empresas para garantir empregos dos trabalhadores | Foto: Divulgação

    Segundo Santana, o Amazonas é o único estado que pode reduzir ICMS no Brasil, sem a necessidade autorização do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). Nesse sentido, o Governo do Amazonas pode negociar o ICMS e até mesmo o Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI), com cada uma das empresas

    “Tem empresas como as do polo de duas rodas que tem 68% de incentivo do ICMS. O governo pode negociar e aumenta para 70% ou 72% nesse período. Tem empresa que já tem 100% de ICMS, como as de informática, mas pode negociar no FTI, para ser menor. Nas empresas de componente que tem 90,25% de incentivo no ICMS, elas também tem FTI. São várias situações que dependem do Governo do Estado e dos deputados estaduais. O governador levando a medida ao Legislativo, os deputados com certeza aprovam. Mas, é claro, com a condicional da garantia de emprego dos trabalhadores. Estamos numa guerra e por isso temos que ter ajuda de todos”, disse o presidente do Sindmetal.

    Duas rodas

    A Moto Honda comunicou nesta terça-feira (24) que as atividades produtivas em sua unidade do PIM serão suspensas a partir de 27 de março, em função dos impactos da pandemia do Covid-19. O retorno é previsto para 13 de abril, podendo ser postergado para 20 de abril.

    Os colaboradores diretamente envolvidos no processo produtivo entrarão em férias coletivas a partir de 30 de março. Entre os dias 27 e 30, as jornadas serão compensadas com a utilização do banco de horas. A empresa também está direcionando o maior número possível de profissionais das áreas administrativas para férias coletivas ou regime de Home Office.

    LG

    A LG Electronics do Brasil ainda não anunciou férias coletivas, mas informou que está monitorando de perto a situação de pandemia do Covid-19, e vem tomando medidas preventivas para manter a segurança dos funcionários, familiares e clientes. De acordo com a empresa, desde o início deste cenário, a unidade de Manaus estabeleceu o cancelamento de viagens internacionais e quarentena para todos os funcionários que retornaram de outros países. Os deslocamentos nacionais estão sendo acompanhados pelo RH.

    A fábrica também adotou medidas no dia a dia da operação com o intuito de inibir a proliferação do vírus, como protocolos de atendimento médico, esterilização dos ônibus fretados antes e depois dos trajetos, máscaras e pontos de álcool em gel em locais estratégicos para higienização constante.