Fonte: OpenWeather

    ANTES DA PANDEMIA


    Serviços no Amazonas registram em fevereiro a maior queda do Brasil

    O desempenho negativo apurado pelo IBGE no Amazonas se deu tanto na receita quanto no volume de serviços vendidos

    | Foto: divulgação

    Manaus - O setor de serviços no Amazonas, apresentou queda em fevereiro frente a janeiro deste ano, tanto na receita de menos 5%, quando nos próprios sérvios de menos 4,1%, de acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta quarta-feira (8), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No entanto, diante de fevereiro de 2019, o setor registrou alta de 2%. No acumulado do ano, o volume de serviços cresceu 6,6%, em relação ao mesmo mês do ano passado. Nos últimos 12 meses, o volume de serviços aumentou 4,6%.

    Com essa queda 4,1%, o Amazonas foi o Estado que apresentou a maior queda no volume de vendas ao se comparar fevereiro de 2020 com o janeiro de 2020. Os piores desempenhos foram o do Amazonas (-4,1%), o de Pernambuco (-4,1%) e da Paraíba (-1,9%); e os melhores desempenhos foram os dos Estados de Roraima (5,5%), Mato Grosso (3,2%) e Mato Grosso do Sul (1,2%).

    Com o crescimento de 2,0% na variação mensal, que compara o volume de serviços de fevereiro 2020 com janeiro de 2020, o Amazonas alcançou uma posição intermediária (11ª posição) entre as outras unidades da federação. Os piores desempenhos foram os dos Estados do Piauí (-6,2%), Sergipe (-5,1%) e Bahia (-3,7%); e os melhores desempenhos foram os do Distrito Federal (4,8%), dos Estados do Rio Grande do Norte (4,6%), e do Pará (4,5%).

    Receita nominal 

    Em fevereiro de 2020, a receita nominal de serviços caiu 5,0%, frente ao mês anterior, na série com ajuste sazonal. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o setor de serviços no Amazonas aumentou 6,9%. No acumulado do ano, a receita nominal de serviços aumentou 11,7% no Amazonas. Nos últimos 12 meses, o crescimento foi de 10,1%.

    O Amazonas ocupou a última posição (-5,0%), dentre as 27 Unidades da Federação, na comparação do índice de receita nominal de fevereiro de 2020 em relação a janeiro de 2020. As maiores altas foram em Roraima (11,8%), Acre (4,8%) e Rondônia (3,9%); e as principais quedas ocorreram no Amazonas (-5,0%), Sergipe (-3,2%) e em Pernambuco (-2,3%).

    A variação percentual acumulada no ano, que compara a receita nominal de serviços do período atual com o mesmo período do ano anterior, de 6,9%, obtida no mês de fevereiro de 2019, colocou o setor de serviços do Amazonas na 8ª posição entre as outras Unidades da Federação. Os piores desempenhos foram os dos Estados de Sergipe (-3,5%), do Piauí (-2,4%) e de Alagoas (-1,8%); e os melhores desempenhos foram os dos Estados do Distrito Federal (11,2%), Pará (9,0%) e Acre (8,8%).

    *Com informações da assessoria