Consumo na Pandemia


Venda de alimentos no e-commerce cresce 330% em março

Devido o isolamento social os supermercados investiram nas vendas pelo e-commerce como forma de driblar a crise

Supermercados de Manaus afirma alta de 100% nas vendas depois da adesão ao e-commerce | Foto: Divulgação

Manaus- Devido às medidas de isolamento social estabelecidas pelo Governo do Amazonas, as compras feitas em supermercados ficaram restritas somente a um membro por família como forma de evitar aglomerações e o contágio do novo coronavírus (Covid-19). Diante disso, muitas pessoas passaram a procurar meios de fazer suas compras sem sair de casa e os supermercados passaram a  investir em vendas por meio do e-commerce.

Um estudo feito pela Corebiz, empresa de inteligência para marcas do varejo, mostra que as vendas online no segmento alimentício cresceram 330% em março no comparativo com o mês de fevereiro. A alavancagem no setor teve início no dia 16 de março, quando a campanha pela quarentena contra o coronavírus ganhou força no País.

Desde que o método de delivery foi adotado pelos Supermercados, as vendas aumentaram 100% em estabelecimentos da capital. Muitas já possuíam serviços de compras por aplicativos mas precisaram intensificar o segmento durante o período de isolamento social. É o caso do Pátio Gourmet que ao investir no e-commerce o faturamento aumentou em cinco vezes, e para dar conta dá alta demanda foi necessário reforçar a equipe e ampliar o local de separação dos produtos antes da entrega. A capacidade máxima de atendimento também cresceu em quatro vezes e foram contratadas empresas para realizar a entregar doa pedidos em um raio de atendimento ampliado.

Os clientes podem realizar pedidos por meio do site www.patiogourmet.com.br ou no aplicativo Pátio Gourmet, outro método é enviar a lista de compras para o whatassap e marcar uma data para realizar a retirada na loja. Os números são: Pátio Djalma Batista (92) 98437-4329 e 98425-3618; Pátio Morada do Sol (92) 98438-0970 e 98438-3793. 

Um estudo feito pela Corebiz, empresa de inteligência para marcas do varejo, mostra que as vendas online no segmento alimentício cresceram 330% em março
Um estudo feito pela Corebiz, empresa de inteligência para marcas do varejo, mostra que as vendas online no segmento alimentício cresceram 330% em março | Foto: Lucas Silva

Bemol

O grupo Bemol começou as vendas pelo e-commerce em março e oferece três opções de cestas básicas para seus clientes e apesar de não terem um levantamento referente ao aumento dos produtos, o grupo afirmou que restam poucos produtos para venda.

A Bemol disponibiliza cestas básicas nos tamanhos família plus (40 itens), mega família, (49 itens) e família premium (31 itens), também são vendidos cestas doces e cestas com produtos de limpeza. As compras podem ser feitas pelo site https://www.bemol.com.br/supermercado , no televendas  por meio do número  08007268300,whatsapp de vendas 98452-2238 e no chatbot: https://chat.bemol.com.br/.

Onisafra

A Onisafra é uma plataforma de marketingplace que atualmente reúne quatro feiras permitindo que os demais comerciantes anunciem seus produtos e vendam pela plataforma. Segundo o proprietário Macaulay Souza, no mês de abril o segmento teve aumento de 100% nas vendas comparado ao mês de março.

“Neste mês foram realizadas mais de 300 entregas, ou seja, aumentamos três vezes mais comparado aos meses anteriores. A expectativa é que as vendas aumentem em 50% para o mês seguinte, em maio pretendemos aumentar o número de feiras disponíveis na plataforma”, explicou Silva.

O proprietário ressaltou que a expectativa é aumentar a variedades disponíveis na plataforma e investir em pescado, hortifrut, açaí, produtos naturais  para atrair mais clientes e suprir a necessidade do mesmo. Até o mês de junho a meta da plataforma é ter 500 clientes ativos comprando mensalmente online.

Yroyak

O supermercado também oferece serviços de entregas por meio do e-commerce e de acordo com a assessoria do estabelecimento as vendas tiveram um aumento de 100% comparado ao mês anterior. O supermercado tem duas unidades e ambas atendem por meio do Ifood e whatsaap, os clientes podem realizar seus pedidos através dos números:

Unidade Ponta Negra: 99123-4700

Unidade Vieiralves: 99229-9774

O Yroyak afirma que uma dos principias benefícios que os clientes tem é receberem suas compras com rapidez e segurança em suas casas.

Rodrigues

O supermercado Rodrigues que atendes atendia às demandas de delivery por aplicativo, durante a pandemia passou a investir no atendimento por WhatsApp ou retiradas na loja. O supermercado realiza entregas em toda capital com taxa de entrega fixa no valor de R$ 15,00 O atendimento funciona de 8h ás 17 com pedido mínimo de R$ 30,00.

Cesta Verde

Produtores da Cesta Verde
Produtores da Cesta Verde | Foto: Divulgação

A Cesta Verde Dona Walda comercializa cestas de produtos orgânicos direto da horta. Por meio de assinaturas mensais e encomendas semanais. Na assinatura o cliente recebe uma cesta por semana, os tamanhos variam entre:

Cesta mini com seis  itens e assinatura mensal  R$110,0 e cesta Avulsa: R$35,00

Cesta Padrão com 12 itens, assinatura mensal  R$200,00 e cesta avulsa R$60,00.

A feira online duas formas de compras, com retirada nos postos localizados no Conjunto Tiradentes e no bairro Aleixo ou o recebimento na residência do cliente, a taxa de entrega varia entre cada residência. As entrega e as retiradas são realizadas todos os sábados de 9 às 13h. Os clientes podem solicitar os pedidos através do telefone 92-99250-7218 ou pelo email: [email protected]

A Cesta Verde Dona Walda  comercializa cestas de produtos orgânicos direto da horta
A Cesta Verde Dona Walda comercializa cestas de produtos orgânicos direto da horta | Foto: Divulgação

Comodidade

Para os consumidores o segmento é uma forma de trazer mais comodidade e ajuda a manter a segurança durante a pandemia.  De acordo com o proprietário, Jonas Souza a experiência com as compras do novo segmento tem sido boa, mas o aumento nos preços fez com que o proprietário questionasse na forma das entregas.

“Eu tenho pedido poucos itens, mas apesar de ter vindo rápido e sem custo de entrega, achei  os preços mais altos que o normal, o que é justificável devido o período e também a alta demanda, mas acredito que os supermercados devem ficar atentos as embalagens em que os produtos são transportados. Eu esperava que os produtos chegassem em uma embalagem mais segura pelo fato de serem entregues de moto , porém chegou em sacolas de supermercado normais e com alguns produtos amassados”, ressaltou Jonas.

Mesmo com os pontos negativos o publicitário afirmou que usará o serviço mais vezes devido a sua necessidade.

O aumento nos preços de produtos também foi notado pela profissional de relações públicas Catarina Moura, que apesar de estar fazendo poucas compras online, percebeu a diferença na hora do pagamento.

“Tenho comprado poucas coisas, dou prioridade para as coisas que vão faltando durante a semana para não ir todos os dias ao supermercado, mas tenho percebido valores muito altos em produtos alimentícios por isso preciso priorizar os seguimentos que têm entregas gratuitas para a minha localidade”, explicou Catarina.