Fonte: OpenWeather

    FEBRE AFTOSA


    Campanha de vacinação é prorrogada nas calhas do Amazonas e Solimões

    Até o dia 15 de maio a ação ocorrerá em 41 municípios pertencentes a essas duas regiões do Amazonas

    Primeira etapa da Campanha de vacinação do Governo do Amazonas é coordenada pela Adaf | Foto: Tácio Melo/Secom

    Manaus - A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) prorrogou até o dia 15 de maio, a primeira etapa da campanha “Amazonas sem Febre Aftosa”, em 41 municípios pertencentes às calhas dos rios Amazonas e Solimões. A medida foi aprovada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em consideração as peculiaridades dos produtores rurais do Amazonas em decorrência da pandemia. A campanha encerraria na última quinta-feira (30).

    “Considerando o pleito formulado pelos produtores rurais através da Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea), bem como o parecer favorável do Mapa, a situação da pandemia da Covid-19 que impõe medidas restritivas ao deslocamento de pessoas, barcos, veículos e transportes aéreos e a não promoção de aglomerações, a Adaf está prorrogando a primeira etapa da campanha, estabelecendo novos prazos”, explicou o diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas, Alexandre Araújo.

    Até o dia 31 de julho o pecuarista terá que comprovar que imunizou o seu rebanho
    Até o dia 31 de julho o pecuarista terá que comprovar que imunizou o seu rebanho | Foto: Tácio Melo/Secom

    Os 41 municípios do Estado, que estão envolvidos na prorrogação, são Alvarães, Amaturá, Anamã, Anori, Atalaia do Norte, Autazes, Barreirinha, Benjamin Constant, Beruri, Boa Vista do Ramos, Borba, Caapiranga, Careiro, Careiro da Várzea, Coari, Codajás, Fonte Boa, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Japurá, Jutaí, Manacapuru, Manaquiri, Manaus, Maraã, Maués, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Parintins, Rio Preto da Eva, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, São Sebastião do Uatumã, Silves, Tabatinga, Tefé, Tonantins, Uarini, Urucará e Urucurituba.

    Notificação

    Segundo a Adaf, quanto à notificação da vacina, o produtor rural deverá até o dia 31 de julho comprovar que imunizou o seu rebanho, nas Unidades Locais de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsavs), da agência, em seu município.

    Para realizar a notificação, o produtor rural deverá agendar previamente o atendimento nas Ulsavs através do WhatsApp das unidades locais da agência em seu município.

    Aquisição da Vacina

    As doses da vacina podem ser adquiridas em casas agropecuárias credenciadas pela Adaf ou nos escritórios do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam). O preço é de R$ 1,90 a R$ 2,10 por dose (2 ml).

    Os produtores rurais só deverão evitar aglomerações nas lojas agropecuárias e nos escritórios do Idam para adquirir a vacina e respeitar os protocolos da área sanitária devido ao novo coronavírus.