Fonte: OpenWeather

    Efeito Pandemia


    Dia das Mães será 60% menor para o varejo em Manaus, diz Fecomércio-AM

    Estimativa dos representantes do setor se dá mesmo com muitas empresas terem migrado para vendas online

    Comércio não essencial fechou as portas em março depois de decreto de calamidade pública | Foto: Lucas Silva

    Manaus - Com a suspensão das atividades do comércio não essencial em Manaus, os consumidores e lojistas estão enfrentando um Dia das Mães atípico. Mesmo com o comércio migrando para os serviços de vendas online, por conta dos efeitos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a estimativa é que o setor no Amazonas sofra uma queda de 60% nas vendas, nesta data que é considera a segunda mais importante para o varejo amazonense.

    Segundo o presidente da Federação do Comércio do Amazonas (Fecomércio-AM), Aderson Frota, o varejo amazonense sofrerá o pior decréscimo dos últimos quatro anos. Ele avalia que os efeitos da crise têm sido muito cruéis, principalmente por conta do desemprego que voltou a crescer de forma acelerada, mesmo com as medidas adotadas pelo Governo Federal. Para ele, o percentual de queda nas vendas do dia das mães é preocupante, uma vez que muitas empresas fecharam as portas e não conseguiram migrar para as vendas online.

    Recuo histórico do setor se dará mesmo com a migração de muitas empresas para vendas online
    Recuo histórico do setor se dará mesmo com a migração de muitas empresas para vendas online | Foto: Divulgação/ Festas&Tal

    “Outro resultado do decréscimo é o baixo fluxo de pessoas. A população está com medo de circular devido ao vírus, logo temos uma baixa procura. Esse ano, o Dia das Mães será benéfico para aquelas empresas que já faziam uso das vendas digitais, mas para as que não conseguiram se reestruturar nesse novo segmento, será uma data comemorativa sem ganhos”, avaliou Aderson.

    Segundo o presidente da Associação Comercial do Amazonas (ACA), Ataliba David este ano os consumidores deverão optar por presentes mais simbólicos e simples já que o comércio passa por um novo período e alguns ramos não estão disponíveis. “Os filhos devem presentear com flores e produtos artesanais, porque os ramos de vestuário, calçados e cosméticos não estão sendo consumidos durante a pandemia. Mesmo com as vendas online, os filhos devem optar por compra de produtos diferentes dos outros anos”, disse o presidente.

    Vendas online

    Os empresários que investiram no segmento online, afirmam ter uma boa expectativa para a data, uma vez que as suas vendas cresceram de 10% a 40% nos últimos dois meses da pandemia. Mas, para seguir nesse ritmo, é necessário inovar nas opções de presentes para as mães e proporcionar segurança aos funcionários e clientes. Foi o que fez a sócia da loja Festas & Tal, Bianca Figliuolo, que já trabalhava com o segmento online, e para a data fechou parceria com três empresas nacionais, a fim de confeccionar kits diferenciados para as mães.

    Loja física que migrou para vendas online reforça os cuidados com funcionários e clientes
    Loja física que migrou para vendas online reforça os cuidados com funcionários e clientes | Foto: divulgação

    “Nós precisamos fechar as portas da loja física, diminuir a equipe e investir no segmento online. Temos enfrentado o desafio de continuar a disposição para atender nossos clientes. Nesse Dia das Mães, a Festas & Tal montou uma parceria com a Havaianas, The Body Shop e com a Mr. Cat para confeccionar kits para nossos clientes presentearem suas mães. Nós tivemos uma aceitação muito positiva e a expectativa é de que ao longo da semana ela continue crescendo. Para a segurança de todos, os pagamentos são feitos por transferência e disponibilizamos entregas e a retirado do produto na loja”, explicou Bianca.

    Produtos mais caros

    Para quem sempre trabalhou com vendas online garante que a forma de trabalhar não mudou, mas a pandemia também trouxe dificuldades para o setor. Sabrina Maranhão é proprietária da “Fina Cestaria”, que confecciona cestas de café da manhã para todas as datas comemorativas. Ela explica que a maior dificuldade está no preço dos produtos que compõem a cesta.

    “Muitos ingredientes e produtos sofreram aumento nos valores, sem falar na questão dos fornecedores. Com o comércio fechado, a negociação com eles ficou difícil. Muitos não estão acostumados com essa dinâmica e não estavam preparados para essa alta demanda. Mas apesar das dificuldades a procura pelas cestas está boa. Afinal de contas, a cesta é uma forma de surpreender a mulher mais importante das nossas vidas”, disse Sabrina.

    Cesta de café da manhã com produtos regionais
    Cesta de café da manhã com produtos regionais | Foto: Divulgação/ Fina Cestaria

    Neste dia das mães, a Fina Cestaria disponibiliza duas opções de cestas, a de café da manhã regional, com tapioca, banana frita, cuscuz, pamonha, bolo de macaxeira, sanduíche de tucumã e queijo, suco natural, um porta retrato com a foto da mãe e seus filhos, e um balão comemorativo. Para encomendar as cestas, basta entrar em contato pelos Instagram @finacestaria.

    Promoções

    Ótica Arcanjo está apostando em promoções para as vendas do Dia das Mães
    Ótica Arcanjo está apostando em promoções para as vendas do Dia das Mães | Foto: Divulgação

    Muitas lojas criam mecanismos para atrair mais clientes por meio das promoções. Segundo o proprietário da Ótica Arcanjo, Willand Arcanjo, os investimentos em preços acessíveis e descontos geram boa expectativa para a data, mesmo com a mudança na forma de atendimento. “No dia das mães montamos promoções onde a cliente pode ganhar 50% desconto no óculos completo por meio da promoção. Se a pessoa também apresentar a sua receita ele ganha R$ 100 de desconto no óculos e pela promoção ‘Indique e ganhe’ ela pode indicar cinco amigos e ganhar um lindo óculos de sol”, explicou Willand.

    Redes sociais

    Com o comércio fechado e poucas opções de lojas online, consumidores passaram a procurar nas redes sociais lojas que oferecem presentes compatíveis com a personalidade de suas mães. Foi o caso da publicitaria Nathalya Brandão que pediu indicação de produtos aos seus seguidores. “Eu sempre tento dar algo personalizado para minha mãe. Coisas artesanais e feitas por artistas locais, mas esse ano eu não tinha ideia do que poderia dar, aí pedi indicação nas redes socais. Uma das dicas era perfeita e tudo a ver com ela”, contou a publicitária.

    Já a assistente de marketing Cassia Vieira optou pela cesta de café da manhã como forma de tornar o primeiro contato diário com sua mãe mais criativo e feliz. “Como ainda estou trabalhando e passo o dia fora, o café da manhã é um dos poucos momentos no dia que tenho com a minha mãe e ela adora tomar café e comer comidas regionais. Achei que seria o presente ideal para comemorar esse dia”, afirmou Vieira.