Fonte: OpenWeather

    Durante a pandemia


    Adaf inspecionou mais de 100 mil animais para finalidade alimentar

    Ação coordenada pela agência garantiu o abastecimento de alimentos no Amazonas em meio à pandemia

    Serviço controla a qualidade das condições higiênico-sanitárias dos produtos de origem animal | Foto: Divulgação/Adaf

    Manaus - Mesmo diante da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), as ações de inspeção e fiscalização de produtos de origem animal, além de outras atividades consideradas essenciais, não foram paralisadas. Neste período, mais de 100 mil animais, em agroindústrias para o beneficiamento de alimentos, foram inspecionados pela Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), autarquia vinculada à Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror).

    A ação garantiu o abastecimento de alimentos no Estado do Amazonas. Ao todo, 68.500 aves, 42.431 bovídeos e 581 suínos foram inspecionados. “É um trabalho realizado pelos nossos médicos veterinários junto às agroindústrias, seja matadouros, laticínios, entrepostos de pescados que beneficiam esses produtos para chegar às prateleiras dos supermercados e às mesas dos consumidores, garantindo a qualidade e as condições necessárias dentro dos padrões das normas sanitárias”, disse o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo.

    Inspeções são realizadas em agroindústrias familiares de diversos tipos de alimentos
    Inspeções são realizadas em agroindústrias familiares de diversos tipos de alimentos | Foto: Divulgação/Adaf

    As inspeções da Adaf são realizadas em estabelecimentos que possuem o Serviço de Inspeção Estadual (SIE), sendo empreendimentos da agroindústria familiar de carne e derivados, estabelecimentos industriais para leite e derivados, pescados e derivados, abelhas e derivados, ovos e derivados e produtos não comestíveis.

    Responsabilidade

    Nesse serviço, as equipes da Adaf têm como responsabilidade controlar a qualidade das condições higiênico-sanitárias dos produtos de origem animal. Por isso, é necessário que as equipes realizem atividades de inspeção ante mortem e post mortem nesses estabelecimentos, pois, por meio deste procedimento de vigilância sanitária e medicina preventiva é possível identificar os animais com patologias que representam riscos à saúde pública.

    SIE-AM

    Atualmente, estão registrados no SIE, 165 empreendimentos de produtos de origem animal, entre eles: abatedouro de bovídeos (10), abatedouro de suínos (2), abatedouro de aves (1), unidade de beneficiamento de carne e produtos cárneos (30), fábrica de laticínios (23), usina de beneficiamento (1), queijaria (13), unidade de beneficiamento de pescado e produtos de pescado (41), abatedouro frigorífico de pescado (01), entreposto de mel e cera de abelha (03), unidade de beneficiamento de ovos e derivados (1), granja avícola (35) e unidade de beneficiamento  de produtos não comestíveis (01).


    *Com informações da assessoria