Fonte: OpenWeather

    TERCEIRO CICLO


    Salões de beleza e academias reabrem as portas nesta segunda (29)

    Veja o que volta a funcionar, a partir desta segunda-feira (29), no terceiro ciclo de retomada do comércio não essencial

    Salões e barbearias estão entre os negócios autorizados a retomarem os serviços | Foto: divulgação

    Manaus – A capital amazonense se encaminha para o terceiro ciclo de reabertura do comércio não essencial, autorizado pelo Governo do Estado. A partir de segunda-feira (29), diversos segmentos de tratamento de estética e beleza poderão, enfim, retomar as suas atividades presenciais. Empresários relatam perdas de até 100% do seu faturamento durante a paralisação, determinada por decreto estadual, e estão esperançosos em poder voltar, reconquistar os clientes e recuperar os prejuízos.

    Desde o primeiro ciclo, comercio segue mantendo programação de retorno
    Desde o primeiro ciclo, comercio segue mantendo programação de retorno | Foto: Lucas Silva

    Pela experiência das três primeiras semanas de retomada das atividades não essenciais em Manaus, se viu grande movimentação de consumidores pelas ruas do Centro, Zona Sul, de acordo com lojistas. Nessa quarta semana, um novo ciclo de reabertura se inicia e, de acordo com a Câmara de Dirigentes de Lojistas de Manaus (CDL-Manaus), esse ciclo significará que 90% da atividade comercial na capital do Amazonas estará de volta.

    Confira os segmentos que retomam suas atividades no terceiro e quarto ciclo
    Confira os segmentos que retomam suas atividades no terceiro e quarto ciclo | Foto: Arquivo EM TEMPO

    Segundo o presidente da CDL-Manaus, Ralph Assayag, a tendência de queda dos casos de contaminação e óbitos pela Covid-19 tem se mostrado favorável ao comércio de Manaus. “Temos alguns segmentos que estão abertos desde o dia 1º e, sem o aumento de casos, estaremos chegando no final deste mês de junho com quase 90% do setor comercial funcionando”, aposta Assayag.

    A proprietária de um salão beleza, Aline Bentes, 31 anos, relata que nunca esteve tão ansiosa para voltar a oferecer seus serviços. A preparação para a retomada foi intensa nas últimas semanas e ela espera que a chegada dos clientes faça valer a pena. “Organizamos tudo para atender as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS), treinamos os funcionários e já temos até alguns clientes agendados”, revela.

    Proprietária de um Studio Beleza, Aline Bentes
    Proprietária de um Studio Beleza, Aline Bentes | Foto: Arquivo EM TEMPO

    Aline conta que, durante o período de paralisação, as perdas em seu faturamento chegaram a 100% e ela passou por diversas dificuldades para manter seu Studio. “Foram tempos muito complicados e minha expectativa é que a gente possa retomar agora e recuperar, pelo menos, uma boa quantidade do que perdemos”, torce.

    A administradora da academia New Fit, Alessandra Fernandes, 40 anos, também teve 100% de seu faturamento perdido quando esteve com as portas fechadas. De acordo com ela, muitos alunos tiveram seus planos trancados e outros desistiram, em média 20% deles. “Foi um momento bem complicado para o empreendimento, mas estaremos voltando agora e iremos reativar diversos planos”, descreve.

    A principal mudança ocorreu no distanciamento dos equipamentos
    A principal mudança ocorreu no distanciamento dos equipamentos | Foto: Divulgação

    Alessandra explica que o local está preparado com todas as adequações necessárias, de acordo com as normas da saúde. Ela ressalta que a principal mudança ocorreu no distanciamento dos equipamentos presentes no espaço da academia, onde alguns foram realocados e outros foram isolados. Além disso, a equipe de funcionários também recebeu treinamentos para lidar com os clientes respeitando os novos moldes de funcionamento.

    No clima de reabertura, as barbearias também estão voltando a funcionar a partir de segunda-feira (29). O proprietário da Barão Am Barbearia, Jonathas Oliveira, 34 anos, afirma que seu empreendimento perdeu cerca de 60% do faturamento e só conseguiu se manter, pois optaram por fazer vendas online.

    A barbearia de Jonathas chegou a perder 60% do seu faturamento
    A barbearia de Jonathas chegou a perder 60% do seu faturamento | Foto: Divulgação

    “Intensificamos nossas vendas online de produtos e conseguimos nos aproximar dos clientes, realizando marketing de conteúdo, dando dicas e divulgando novidades do setor em nossas redes sociais. Além disso, passamos a atender por delivery, pois muitos clientes necessitam periodicamente de nossos serviços, seja por necessidade do trabalho ou mesmo por algum distúrbio da pele”, esclarece Jonathas.

    Ele assegura que sua barbearia está preparada para retomar e que ele e sua equipe estarão seguindo todas as medidas de segurança. “Inclusive, optamos por fazer os serviços por agendamento, evitando assim aglomerações. As expectativas estão altas e contamos com o apoio dos clientes para conseguirmos recuperar nosso faturamento”, encerra.

    Veja mais:

    Após 25 mil demissões, restaurantes correm atrás do prejuízo

    Com baixo consumo no varejo, indústria tem fraco desempenho no AM

    Após perdas de até 70%, concessionárias de Manaus retomam otimistas