Fonte: OpenWeather

    EFEITO PANDEMIA


    Vacinação contra a Febre Aftosa é adiada em 41 municípios

    Por conta da pandemia, a Adaf reagendou a segunda etapa para 1° de agosto até o dia 15 de setembro

    Cada produtor é responsável pela vacinação do seu rebanho e a entrega da declaração | Foto: Divulgação/Adaf

    Manaus - O avanço da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no interior do Amazonas foi o grande responsável pelo adiamento da segunda etapa da campanha "Amazonas sem Febre Aftosa" em 41 municípios das calhas dos rios Amazonas e Solimões. Responsável pelo programa, a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) transferiu a campanha para o período de 1° de agosto a 15 de setembro deste ano. 

    A medida atende a portaria número 092, publicada em abril, no Diário Oficial do Estado do Amazonas (DOE), determinando paralelamente a prorrogação do término da primeira etapa da campanha nos 41 municípios e em consequência, o adiamento da segunda, que estava prevista para ocorrer do dia 15 de julho até 31 de agosto.

    Nesta segunda etapa, bovinos e bubalinos, na faixa de 0 a 24 meses, devem ser vacinados contra a febre aftosa no Amazonas. “Todos os produtores dos municípios, que compõem o calendário de vacinação das calhas dos rios Amazonas e Solimões, devem vacinar os seus animais a partir do dia 1º de agosto. Lembramos que, nessa segunda etapa da campanha, a vacinação é somente para os animais até 24 meses”, destacou a médica veterinária da Adaf e coordenadora estadual do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (Pnefa), Joelma Silva. 

    Os 41 municípios amazonenses envolvidos, nesta etapa são: Alvarães, Amaturá, Anamã, Anori, Atalaia do Norte, Autazes, Barreirinha, Benjamin Constant, Beruri, Boa Vista do Ramos, Borba, Caapiranga, Careiro, Careiro da Várzea, Coari, Codajás, Fonte Boa, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Japurá, Jutaí, Manacapuru, Manaquiri, Manaus, Maraã, Maués, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Parintins, Rio Preto da Eva, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, São Sebastião do Uatumã, Silves, Tabatinga, Tefé, Tonantins, Uarini, Urucará e Urucurituba.

    Notificação

    Para notificar a vacinação, os produtores rurais deverão realizar a declaração até o dia 31 de outubro, nas Unidades de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsavs) de seu município.

    A nova data de realização da campanha, no estado, tem parecer favorável da Adaf e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em atendimento à solicitação da Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea) diante das medidas de enfrentamento ao novo coronavírus no Amazonas.


    *Com informações da assessoria