Fonte: OpenWeather

    Custo do Metro Quadrado


    AM tem terceiro maior aumento do País em custo da construção

    O Estado obteve o terceiro maior aumento de todo o país. Com isso, o metro quadrado da construção alcançou R$1.152,52.

    O custo do material de construção foi responsável pelo reajuste ocorrido no mês.
    O custo do material de construção foi responsável pelo reajuste ocorrido no mês. | Foto: Divulgação

    Manaus -  O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) no Amazonas para o mês de junho de 2020, divulgado nesta sexta-feira (10), pelo IBGE, apresentou variação positiva de 0,40%, em relação a maio. O aumento ocorrido no custo médio do metro quadrado, em junho, foi o maior do ano.

    O custo do material de construção foi responsável pelo reajuste ocorrido no mês. Já a  mão obra permaneceu com o valor do mês anterior. Somando as causas, o Estado obteve o terceiro maior aumento de todo o país. Com isso, o metro quadrado da construção alcançou R$1.152,52. 

    Ainda de acordo com o IBGE,o ano, o custo médio cresceu 0,65%, abaixo da média nacional de 1,47%. E em doze meses, o aumento ficou em 4,23%.

    No Brasil, este índice apresentou a variação de 0,14% em junho, 0,03 ponto percentual a menos do que o índice do mês anterior (0,17%). A variação dos últimos doze meses foi de 3,52%, ou seja, -0,22% p.p. abaixo daquela variação registrada em maio de 2020 (3,74%).

    Custo da construção

    O custo médio no Amazonas, aumentou de R$ 1.147,97, no mês de maio, para R$ 1.152,52, no mês de junho. No Brasil, esse custo ficou em R$ 1.175,62, em junho. Assim, o custo médio do metro quadrado do Amazonas é mais barato do que a média nacional.

    Material

    O custo médio por metro quadrado do material aumentou de R$ 636,35, em maio, para R$ 640,90, em junho. O custo médio colocou o Estado em uma posição intermediária em relação às outras unidades federativas (10ª posição).

    Os menores custos de material foram os de Sergipe (R$ 546,66), Espírito Santo (R$ 552,57) e Paraná (R$ 570,18). E os maiores, os do Acre (R$ 730,95), Rondônia (R$ 694,0) e Distrito Federal (R$ 689,99). 

    Mão de obra

    O custo médio por metro quadrado da componente mão de obra, em moeda corrente, no Amazonas, foi de R$ 511,62, em junho, mantendo-se igual a maio (R$ 511,62).