Fonte: OpenWeather

    Benefício


    R$ 1.045 do FGTS emergencial não caiu na conta? Saiba o motivo

    A Caixa declarou que não houve alteração no calendário de pagamentos, mas disse que deixou de depositar o dinheiro em contas de trabalhadores com um "probleminha"

    Ao divulgar as regras do FGTS emergencial, a Caixa não orientou os trabalhadores a completarem cadastros | Foto: Divulgação

    A Caixa já deveria ter depositado o FGTS emergencial na poupança digital de trabalhadores nascidos em janeiro, fevereiro e março. Contudo, algumas pessoas foram comunicadas que o pagamento será depositado em outra data, sem maiores detalhes sobre o motivo do atraso.

    A Caixa declarou que não houve alteração no calendário de pagamentos, mas disse que, para trabalhadores que estavam com cadastro incompleto, "o crédito foi reprogramado para o calendário seguinte, condicionado à complementação dos dados no app FGTS".

    Ao divulgar as regras do FGTS emergencial, a Caixa não orientou os trabalhadores a completarem cadastros. Tanto o depósito quando a abertura de uma poupança digital na Caixa deveriam ser automáticos. A Caixa havia pedido somente que pessoas não interessadas em receber o depósito avisassem o banco por meio do aplicativo FGTS.

    Como verificar a situação de seu cadastro

    Segundo a Caixa, "alguns trabalhadores podem estar com as informações divergentes no cadastro, a exemplo de endereço, nome da mãe, data de nascimento". Nesse caso, a abertura da poupança digital só é possível após atualização das informações. 

    O banco afirmou que o trabalhador pode verificar a situação do seu cadastro de três formas: Telefone 111 Aplicativo FGTS (disponível para sistemas Android e iOS) site do FGTS "A mensagem apresentada ao trabalhador informa se há necessidade de atualização do cadastro, que deve ser realizada pelo App FGTS, sem a necessidade de comparecer em uma agência. Com o cadastro atualizado, o crédito será programado para ocorrer na data prevista no calendário divulgado", afirmou a Caixa.