Vida & Sucesso


De vendedor de picolés a empresário de sucesso: conheça Mário Costa

Hoje empresário da Phd Delicatessen, o professor e doutor Mário vem de uma história de muita superação e conquistas

Filho de pais extrativistas do interior do Amazonas, Márcio Costa hoje é um empreendedor de sucesso | Foto: Lucas Silva

Manaus - Professor e doutor, o amazonense Mário Costa, 57 anos, passou de vendedor de picolés a empresário, um homem dono do seu próprio negócio. De origem humilde, com uma infância difícil, o filho de pais extrativistas foi capaz de vencer as dificuldades ao focar nos estudos e em sua vida profissional. Hoje, sua empresa Phd Delicatessen só cresce e já conta com seu primeiro produto: o Sorvecreme.

Segundo Mário, o produto em questão, um sorvete cremoso em embalagem plástica, possui um sistema de produção de alta tecnologia, além de um processo automatizado de envasamento e congelamento rápido por meio de ultracongelador. Ele relata ainda que, antes de lançar o Sorvecreme no mercado, 50 pessoas especialmente selecionadas foram inqueridas sobre o sabor.

O sorvete cremoso da equipe de Mário Costa passa por um sistema de alta tecnologia
O sorvete cremoso da equipe de Mário Costa passa por um sistema de alta tecnologia | Foto: Lucas Silva

“Tivemos especialistas em gastronomia, executivos, professores, biólogos, entre outros. O resultado da pesquisa demonstrou que o produto é inovador e saboroso e isso pode ser comprovado pelo sucesso nas vendas. Além disso, desenvolvi essa empresa e esse produto com o propósito de contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável da Amazônia”, afirma Mário.

O professor explica que o empreendimento foi concebido ao longo de cinco anos, que se concretizou em 2017. Para Mário, a PhD Delicatessen é o coroamento do que aprendeu na vida educacional e em seus 40 anos de carreira profissional. Ele dá um destaque especial ao aprendizado da infância, como vendedor de saco para peixe fresco, bolo, picolé, churrasco, pipoca e balas. “Enquanto outras crianças brincavam e fantasiavam a vida, eu tinha que trabalhar para ajudar no sustento da família”, conta.

Com a PhD Delicatessen, Mário Costa também gera empregos em Manaus
Com a PhD Delicatessen, Mário Costa também gera empregos em Manaus | Foto: Lucas Silva

Origem familiar

Mário começou a trabalhar cedo, pois seus pais eram dois trabalhadores extrativistas do interior do Amazonas e precisavam de sua ajuda com o sustento da casa. Aos sete anos ele já vendia saco para peixes no mercado central. Aos dez anos passou a vender bolo no Porto de Manaus e, por fim, quase na mesma época, se tornou vendedor de picolé.

“Em casa a comida era pouca. Algumas vezes eram dois ovos, meio quilo de farinha e uma cebola, para cerca de dez pessoas. Minha mãe colocava tudo numa bacia de alumínio e distribuía colheradas individuais na boca de cada um. Muitas vezes eu via as lágrimas cair dos olhos da minha mãe pelo pouco que tinha para alimentar os filhos”, lembra Mário.

A virada na vida

Depois de muitas dificuldades, o ex-picolezeiro finalmente encerrou o ciclo de sua vida como vendedor ambulante e passou a focar em sua carreira profissional nos Laboratórios Sonora. Após 15 anos trabalhando no local ele foi para a Fundação Rede Amazônica, onde ficou por mais 25 anos. “Somente depois de todas essas experiências é que passei a focar em minha vida como empreendedor. Foi um novo começo e precisei lidar com novos aprendizados”, afirma.

Seu empenho nos estudos possibilitou uma graduação incompleta em Pedagogia, na Universidade Federal do Amazonas (UFAM); uma especialização em Management (Formação de Diretores e Gerentes) pela Fundação Getúlio Vargas; um Mestrado em Gestão Empresarial, também pela fundação; e um PhD em Gestão Global, Estratégica e Desenvolvimento Empresarial pelo Instituto Universitário de Lisboa.

Para viabilizar a existência de sua empresa, PhD Delicatessen, Mário investiu todo seu capital financeiro e intelectual no intuito de concretizar um sonho e de perpetuar uma vida de trabalho e estudos. “Tenho muito orgulho dos resultados que consegui alcançar e do meu primeiro produto. Sou grato também pela renomada Chef Maria do Céu, responsável pela fórmula do Sorvecreme, posteriormente adaptada aos diversos sabores pelo casal Ivanete e Roberto Correia”, diz.

Veja mais: 

Amazonense cria curso preparatório e conquista 10 mil alunos

Oficina mecânica se atualiza com serviços de alto padrão

Advogada e amante da gastronomia aposta em Casa de Chá, em Manaus