Fonte: OpenWeather

    Safra 2020


    Amazonas estima produzir mais de 16 milhões de frutos de melancias

    Estimativa do Idam leva em consideração que o volume deve ser atingido em cerca de 5,6 mil hectares de área plantada no Estado

    Aproximadamente, 9 mil agricultores familiares e produtores rurais cultiva melancia no Amazonas | Foto: Divulgação/ADS

    Manaus - Manacapuru, Coari, Iranduba e Manicoré são os municípios que mais produzem melancia no Amazonas. Para a Safra de 2020, os seus produtores devem colher neste ano, aproximadamente, 16 milhões de frutos. Os dados são do Plano Operativo do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam). O Governo do Estado, por meio do Sistema Sepror, tem trabalhado para fomentar e prestar assistência técnica a todos os produtores rurais do Estado.

    Segundo o Plano Operativo do Idam, a cultura da melancia no estado tem uma área plantada de 5,6 mil hectares, cultivadas por cerca de 9 mil agricultores familiares e produtores rurais, que trabalham com a cultura em área de várzea e terra firme.

    O investimento em tecnologias está permitindo oferta do produto por um período maior durante o ano
    O investimento em tecnologias está permitindo oferta do produto por um período maior durante o ano | Foto: Divulgação/ADS

    Dos 62 municípios do Amazonas, Manacapuru ocupa o primeiro lugar na estimativa de produção de melancia, com 2 milhões de frutos. Em seguida está Coari, com 1,5 milhões de unidades. Iranduba ocupa o terceiro lugar, com uma previsão de produção de 1,4 milhões de melancias ao ano, e na quarta posição está Manicoré, com uma estimativa de 1 milhão de frutos para este ano.

    Tradição e tecnologia

    O diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural do Idam, Luiz Herval, acrescenta que a cultura da melancia tem tradição de cultivo no estado. “A utilização de tecnologias como cultivo protegido, gel agrícola, irrigação e testes de novas cultivares tem sido responsável pela oferta de frutos no Amazonas por um maior período no decorrer do ano”, explica.

    De acordo com a engenheira agrônoma do Idam, Anecilene Buzaglo, os agricultores amazonenses estão investindo em tecnologias como adubação, irrigação e, destacadamente, em sementes de melancias de cultivares híbridas, com formato arrendado, devido principalmente à preferência do consumidor amazonense, que mudou nos últimos anos.

    “A adoção de tecnologias possibilita ofertar produtos de qualidade e na entressafra do estado de Roraima, que é um dos principais fornecedores do produto para o mercado de Manaus”, destacou a engenheira.

    Segundo Anecilene, o plantio de melancia no Amazonas ocorre nos ecossistemas de terra firme, nos meses de abril e maio, e na várzea, no período de maio a agosto, dependendo da sub-região. Entretanto, o plantio pode ocorrer durante o ano todo em áreas de terra firme, desde que se disponha de irrigação (técnica utilizada na agricultura). O ciclo da cultura da melancia varia de 65 a 75 dias após o plantio.

    Colheita

    Em junho, a Unidade Local do Idam no município de Borba (a 151 quilômetros de Manaus) acompanhou a colheita de 27 toneladas de melancias, com a prestação dos serviços de assistência técnica e extensão rural do Idam a quatro agricultores familiares do município responsáveis pela produção dos frutos.

    De acordo com o gerente do Idam em Borba, Aguinaldo Rodrigues da Silva Filho, os produtores de melancia estimam colher uma produção de 120 toneladas de frutos, cultivados em área de terra firme. “A melancia é uma cultura de ciclo curto, rentável, e tem comércio certo no município. O agricultor vende tudo de uma vez só e consegue aumentar a renda da sua família”, disse o gerente.


    *Com informações da assessoria