Empréstimos


Caixa Econômica concederá empréstimos para negativos de até R$ 100 mil

Para garantir o cumprimento do crédito, o mecanismo é a penhora de um bem com um valor equivalente ao montante emprestado.

A quantidade de famílias endividadas no brasil chegou a 67,1% de acordo com a Pesquisa de Envidamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC).
A quantidade de famílias endividadas no brasil chegou a 67,1% de acordo com a Pesquisa de Envidamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC). | Foto: Divulgação

A Caixa Econômica Federal concederá empréstimos para negativados de até R$ 100 mil. Trata-se de uma medida que procura brindar um pouco de alívio, nesse atual contexto de pandemia, principalmente para aqueles com maiores limitações no que tem a ver ao acceso no mercado financeiro. Os números falam por se mesmos: atualmente a quantidade de famílias endividadas no brasil chegou a 67,1% de acordo com a Pesquisa de Envidamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC). 

O estudo  feito pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mede o número de brasileiros com dívidas em cartão de crédito, cheque especial ou pre-datado, carnê de loja, prestação de carro e seguro. O resultado do mês de junho deste ano  revelou o maior percentual da história desde o começo da pesquisa em janeiro de 2010.

Famílias querem pagar dívidas

Mesmo que o ano tenha começado com queda no número de endividados, segundo José Roberto Tadros, presidente da CNC, a nova alta mostra que as famílias estão na procura de capital, seja para pagar dívidas anteriores como para pagar as despesas correntes ou manter os níveis de consumo, levando em conta o contexto negativo do mercado de trabalho e a renda.

Apesar disso, de acordo a Tadros, a inflação controlada e a queda da Taxa Selic se identificam como fatores que favorecem o poder de compra dos consumidores, ressaltando a importância do acesso ao crédito a custos baixos e com prazos de pagamento mais longos. 

Talvez o dado mais preocupante é a quantidade de famílias com dívidas ou contas em atraso, que atingiu o 25,4% em junho sendo o maior nível desde dezembro de 2017.

Desse grupo, 11,6% - patamar mais alto desde novembro de 2012- declarou não ter condições de pagar suas contas em atraso permanecendo, por tanto, inadimplentes. O principal risco deste setor é o fato de ficar negativados, quer dizer com o nome incluso no cadastro dos órgãos de proteção ao crédito como a Serasa, SPC, SCPC e CCF. 

A necessidade de facilitar o acesso ao crédito 

Como já é sabido, um dos problemas mais importantes para quem está inadimplente com o CPF negativado é a dificuldade em conseguir linhas de crédito. Perante a atual crise, algumas instituições financeiras procuram brindar uma resposta para evitar a exclusão deste setor em tempos em que a obtenção do um empréstimo pode ser essencial. é o caso da Caixa Econômica Federal (CEF) e o Banco do Brasil que anunciaram o lançamento de ofertas de financiamento livres de consulta aos órgãos de proteção.

No caso dos empréstimos para negativos da Caixa  existem duas modalidades. No primeiro caso, o cliente tem acesso a um empréstimo de até R$100 mil com taxas de juros baixas, sendo a garantia de pagamento a penhora de um bem do mesmo valor emprestado.

No caso podem ser penhorados, entre outros, relógios, pérolas, jóias em ouro de no mínimo 12 quilates, etc., e o valor disponível para empréstimo se baseia no 85% do valor de mercado do bem que seja. 

A segunda opção é na modalidade de crédito consignado, disponível para funcionários de empresas e órgãos com convênio como por exemplo aposentados e pensionistas do INSS.

São muitas as vantagens deste tipo de empréstimos, como o fato de oferecer umas das taxas mais convenientes do mercado e a facilidade de pagamento das parcelas (as quais são diretamente descontadas da folha de pagamento).

Neste caso o limite das parcelas conveniadas não pode superar a margem consignável do salário ou benefício que atualmente é de 30%. 

Leia mais:

Sicoob já recebeu R$ 500 milhões em pedidos de empréstimo

Pagamentos de empréstimo podem ser suspensos durante crise do Covid-19

Caixa credita saque emergencial do FGTS para nascidos em maio