Fonte: OpenWeather

    Aprovado


    Banco Mundial anuncia Weintraub como diretor-executivo

    Weintraub deixou o MEC em junho, após se tornar alvo de dois inquéritos

    Weintraub deixou o MEC em junho
    Weintraub deixou o MEC em junho | Foto: Divulgação

    Mundo - Um comunicado do Banco Mundial, divulgado nesta quinta-feira (30), afirma que o ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi aprovado como diretor-executivo do conselho da instituição. Ele deixou o MEC em junho, após se tornar alvo de dois inquéritos e foi indicado ao cargo no Banco pelo presidente Jair Bolsonaro. 

    Apesar da indicação, foi necessária a confirmação dos demais integrantes do conselho do qual Weintraub será diretor-executivo. O banco tem sede em Washington (EUA). 

    "O Banco Mundial confirma que o sr. Abraham Weintraub foi eleito pelo grupo de países (conhecido como constituency) representando Brasil, Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Filipinas, Suriname e Trinidad e Tobago para ser Diretor Executivo no Conselho do Banco", informa o comunicado. 

    Ainda segundo o Banco, Weintraub assume o cargo já na primeira semana de agosto e deve cumprir o mandato até 31 de outubro de 2020. A partir desta data, a posição será objeto de nova eleição. 

    Oposição e inquéritos

    O ex-ministro já se envolveu em várias polêmicas. Ele é investigado em um inquérito que apura um suposto caso de racismo contra chineses e em outro que apura ameaças a ministros do do Supremo Tribunal Federal (STF). 

    Em junho, funcionários do Banco Mundial enviaram uma carta ao Comitê de Ética da instituição pedindo a suspensão da indicação do ex-ministro. Eles se mostraram preocupados com as falas de Weintraub, vistas como preconceituosas. 

    Leia Mais

    Atenção estudantes: Fies encerra inscrições nesta sexta-feira (31)

    Postagem compara uso de máscara com estrela imposta aos judeus

    Saiba mais sobre o lobo-guará, que vai ilustrar a nota de R$ 200