Fonte: OpenWeather

    Implementação


    Codese viabiliza Polo Digital de Manaus no bairro Centro

    Expectativa é gerar cerca de R$ 20 bilhões de faturamento, por ano, até 2038

    De acordo com o presidente do Codese, Euler Guimarães, está sendo realizada uma sistematização dessa matriz econômica | Foto: Divulgação

    Manaus - Com a expectativa de gerar cerca de R$ 20 bilhões de faturamento, por ano, até 2038, a fim de alavancar a economia de Manaus por meio das potencialidades da economia digital desenvolvida na Região,  o Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (Codese), em parceria com a Prefeitura de Manaus, está desenvolvendo um plano de ação para implementar o Polo Digital de Manaus, por meio do Distrito de Inovação, no Centro Histórico de Manaus. 

    De acordo com o presidente do Codese, Euler Guimarães, está sendo realizada uma sistematização dessa matriz econômica. “Um dos objetivos do Codese é que 2/3 do Produto Interno Bruto (PIB) da capital estejam assentados em matrizes econômicas regionais. Uma dessas atividades é a economia digital porque é o que tem movido o mundo atualmente. No entendimento do Codese, o Polo Digital está em toda a cidade. Isto quer dizer que ele é composto por instituições de diversas formas, tais como startups, institutos, universidades, empresas de maior porte”, afirma Euler.

    Ao utilizar o exemplo da Apple, que voltou a ser a empresa mais valiosa do mundo, o presidente ressaltou a importância de investir neste setor. “A empresa voltou a ser a mais valiosa do mundo, sendo seu valor de mercado atual é de cerca de US$ 1,9 trilhão, mais que a soma de todos os bens e serviços finais produzidos pelo Brasil no ano de 2019, ou Produto Interno Bruto (PIB), que foi de US$ 1,84 trilhão. Isto é, uma empresa só da economia digital consegue ter um valor maior que um próprio País, em questão de acumulação de riqueza anual.  Então, entendemos que esse segmento é uma matriz econômica muito importante a ser investida”, declarou Euler.

    Plano de ação

    Com a preocupação de ter uma estrutura para o Polo Digital, o Codese - em conjunto com a consultoria Porto Marinho, especialista em patrimônio histórico - está desenvolvendo um plano de ação para o estabelecimento do Distrito de Inovação no Centro Histórico da cidade, bem como em fase de criação de cenários, levando em conta especialmente o momento atual da pandemia de Covid-19. 

    Para viabilizar esse plano de trabalho, a fim de definir diretrizes e encaminhamentos para implantação do Distrito de Inovação no antigo Hotel Cassina – construído no tempo áureo da baorracha – que vai funcionar como prédio líder, aglutinador dos demais, foram realizados três workshops virtuais, o qual contou com ampla participação dos principais stakeholders do ecossistema de inovação de Manaus, bem como a participação ativa dos coordenadores das câmaras de educação, tecnologia e inovação do Codese. 

    O modelo do centro tecnológico de Manaus é baseado no Porto Digital, um parque tecnológico localizado em Recife (PE), que atualmente tem 328 empresas instaladas e movimenta aproximadamente R$ 1,9 bilhão por ano. Além disso, conforme o presidente do Codese, também foi elaborado um pacote de leis, as quais estão em fase de regulamentação para entrar em vigor e beneficiar as empresas de tecnologias que fazem parte do Polo Digital. 

    “O Codese tem uma expectativa que o Distrito de Inovação se torne uma área revitalizada da cidade, onde as empresas de tecnologia possam se instalar nesse ambiente e assim dar uma nova vida para o Centro Histórico, para que seja referência na cidade e consiga ser um modelo para se replicar em outras áreas posteriormente. É um esforço para ter um Distrito de Inovação, com uma concentração de empresas de alta tecnologia, com salários altos e que melhore o entorno”, afirma Euler Guimarães.

    Resultados

    Conforme o diretor da Consultora Porto Marinho, Cláudio Marinho, o plano vai ser consolidado em formato preliminar para entrega e discussão com a Prefeitura até o fim de agosto. A expectativa é que em setembro já se estabeleça o processo de engajamento para detalhamento e execução das ações de kick-off do plano que permitam mitigar riscos da sua implementação, levando em conta os cenários que foram detalhados pelos participantes dos workshops. 

    “O plano de ação em consolidação vai ser o resultado de algumas ações, como dezenas de entrevistas e reuniões feitas pelos consultores, em conjunto com a Prefeitura, com os principais representantes da comunidade empresarial, governamental, de pesquisa e de academias de Manaus; consulta a estudos e pesquisas sobre a inovação e empreendedorismo em Manaus; apropriação e adaptação à realidade local da experiência dos consultores com a revitalização de centros históricos, atraindo empresas; ampla participação dos diversos atores nos workshops online. Já foram mapeadas 24 ações objetiva para a implementação do Distrito de Inovação no Centro Histórico de Manaus, alinhadas com seis objetivos estratégicos definidos pelos grupos de trabalho dos workshops”, garantiu Cláudio Marinho.

    *Com informações da assessoria