Fonte: OpenWeather

    Agricultura familiar


    PPA repassa R$ 13,3 milhões ao Amazonas para compra de alimentos

    Novo PAA prevê a aquisição de 3.577 toneladas de alimentos da agricultura familiar para doação simultânea a entidades socioassistenciais de 55 municípios do Amazonas

    Mais de 107 mil pessoas serão beneficiadas | Foto: Arthur Castro/Secom

    Manaus – O termo de repasse de recursos do Governo Federal para a execução do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) 2020/2021 no Amazonas, que beneficia pessoas em situação de vulnerabilidade e insegurança alimentar, foi assinado na tarde desta quinta-feira (24) pelo governador Wilson Lima e o ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni, que estiveram no evento de lançamento do Novo Programa. A solenidade ocorreu na sede do Governo do Estado, bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus.

    Na ocasião, o ministro Onyx anunciou que, além dos R$ 8,4 milhões já disponibilizados para o programa no estado, o Ministério da Cidadania destinará ao Amazonas um valor extra de R$ 4,9 milhões, como parte dos esforços para combater a pandemia. Com isso, o PAA executado pelo governo estadual contará com recursos totais na ordem de R$ 13,3 milhões, o maior orçamento da região Norte.

    A execução do programa será feita pela Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror). O novo PAA prevê a aquisição de 3.577 toneladas de alimentos da agricultura familiar para doação simultânea a entidades socioassistenciais de 55 municípios do Amazonas, beneficiando mais de 117 mil pessoas em situação de vulnerabilidade. Wilson Lima destacou a importância do projeto para o estado.

     “É necessário que as instituições estejam cadastradas e que os dados estejam atuais. O Cadastro de Pessoa Física (CPF) precisa está ativo e os responsáveis precisam realizar o cadastro no programa. A distribuição ocorre de maneira dinâmica entre a capital e os municípios do estado do Amazonas”, explicou Wilson Lima.

    O ministro Onyx destacou outras ações de proteção social implementadas pelo Ministério da Cidadania para reduzir os impactos da pandemia em todo o país, como o Auxílio Emergencial.

    Segundo ele, levando em conta também as aquisições feitas diretamente pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) junto a cooperativas e associações, o total de pessoas beneficiadas com a doação de alimentos, no Amazonas, chega a quase 700 mil.

    “Vamos atender famílias de extrema carência que vão ter alimentos de qualidade para si e para os seus filhos, da mesma maneira com as instituições de acolhimento, onde vamos atender os orfanatos, asilos, instituições de acolhimento”, acrescentou. 

    Famílias beneficiadas

    De acordo com o secretário da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior, em 2019 o Amazonas foi o estado que mais abriu mercado institucional para a agricultura familiar do Brasil, segundo dados do Ministério da Cidadania.

    “Mais de 107 mil pessoas serão beneficiadas. Ganha o agricultor e as famílias amazonenses. Esse ano estamos com o dobro de recursos para comprar dos agricultores familiares e fazermos as doações às pessoas em vulnerabilidade social”, disse

    Petrucio exemplificou ainda que a Distribuição será feita pela Sepror para pessoas físicas devidamente registradas no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e a Conab com pessoas jurídicas, neste caso instituições que ajudam pessoas de baixa renda. Os editais serão públicos e os interessados devem responder os critérios exigidos no certame.

    Leia Mais

    Produção de alface hidropônica cresce 10% no Amazonas