Recuperação econômica


Comércio de Manaus otimista na recuperação das vendas no fim do ano

Varejo manauara aposta suas fichas no combo Dia da Criança, Black Friday e Natal para recuperar ao menos parte das vendas perdidas

Os setores que vendem brinquedos notarão o aumento nas vendas nos últimos dias, afirma Aderson | Foto: Lucas Silva

Manaus - Após meses de portas fechadas, devido à necessidade de isolamento social gerada pela pandemia, o comércio varejista do Amazonas prevê um bom retorno durante os próximos meses. A chegada de datas comemorativas como Dia das Crianças, Natal e a Black Friday, faz com que alguns comerciantes fiquem esperançosos em recuperar, mesmo que minimamente, as perdas dos últimos quatro meses. Comércio estima crescimento de 7% nos últimos meses do ano, de acordo com entidades do varejo de Manaus.

De acordo com Aderson Frota, presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fecomércio-AM), espera-se um aumento entre 5% a 7% nas vendas de fim de ano.

"Nós vamos ter, com certeza, um incremento nas vendas nesses últimos meses do ano. Essas datas comemorativas que são o Natal, Dia das Mães e Dia das Crianças são as que mais movimentam o comércio. Agora, não há como saber se com o crescimento previsto para estes últimos meses, vamos conseguir suprir os três meses em que o comércio esteve fechado", afirma o presidente da Fecomércio-AM.

As vendas têm crescido notavelmente nos últimos meses
As vendas têm crescido notavelmente nos últimos meses | Foto: Lucas Silva

Além disso, ele explica que como o comércio estava fechado no Dia das Mães, a perda foi grande e afetou a média de vendas deste ano, e que nestes últimos meses do ano, alguns segmentos provavelmente crescerão mais que outros. Com o Dia das Crianças, por exemplo, os setores que vendem brinquedos notarão o aumento nas vendas, acima da média anual, o que pode não acontecer com outros setores. 

"De fato houve crescimento das vendas do Comércio. Não temos como quantificar, com exatidão, porém alguns segmentos falam em recuperação das vendas por pandemia variando entre 25% e 37%", defende Aderson.

Boas perspectivas

Ótica Arcanjo se mantém otimista para Dia da Criança, Black Friday e Natal
Ótica Arcanjo se mantém otimista para Dia da Criança, Black Friday e Natal | Foto: Divulgação/ Ótica Arcanjo

O varejo aposta suas fichas no combo Dia da Criança, Black Friday e Natal para recuperar ao menos parte das vendas perdidas. A empreendedora Daniela Maia, proprietária da loja de maquiagens Make For You, explica que a expectativa é grande para a chegada destas datas de fim de ano, principalmente pelo comércio estar a todo vapor após a reabertura.

"Esse ano nós estamos com uma expectativa maior de crescimento, até porque aqui no Amazonas o comércio já voltou ao normal, então a gente sempre espera um pouco mais. As vendas não diminuíram, continuam iguais. De modo geral, estamos com uma expectativa muito boa de melhorar as vendas", afirma Daniela. 

A expectativa é de um crescimento entre 5% a 7% até o final deste ano
A expectativa é de um crescimento entre 5% a 7% até o final deste ano | Foto: Lucas Silva

Outro profissional que também tem uma perspectiva promissora para o período é Carlos Mendes, gerente da Ótica Arcanjo. Ele afirma que o comércio, de modo geral, tem conseguido se movimentar desde a reabertura, principalmente com a força econômica gerada pelo Auxílio Emergencial. Ele explica que sente um equilíbrio nas vendas.

"A perspectiva é que as vendas melhorem. Apesar dessa pandemia, o comércio está bem ativo. As vendas estão oscilando, temos dias bons e ruins, mas eu creio que até o final do ano vai ser bom. Mesmo com a pandemia, alguns segmentos conseguiram lucrar bastante e as pessoas estão conseguindo movimentar o dinheiro [do auxílio]", defende o profissional.

Segundo dados da Pesquisa Mensal de Comércio, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi registrado um crescimento de 19,7% nas vendas do comércio varejista no mês de julho, em comparação ao ano passado. O índice é 5,5% maior do que o do mês anterior, que marcou um crescimento de 12,1% em relação ao mesmo período de 2019. 

A pesquisa garante ainda que o setor teve, no acumulado do ano, um crescimento total de 2,5% em comparação ao ano passado, o que propõe uma boa recuperação para este ano. Dessa forma, a receita anual sai do negativo.

Proprietária da loja de roupas femininas Marsali, Jéssica Aime conta que estuda as possibilidades para o crescimento e espera que o final do ano garanta boas vendas. "A expectativa é grande para o final do ano, quando geralmente as vendas aumentam, e assim podemos nos preparar para janeiro, quando as vendas baixam consideravelmente", afirma.

Leia mais

Produção de ar-condicionado no Polo Industrial de Manaus cresce 13%

Pedidos de recuperação judicial caem 7% em agosto, diz Serasa Experian

Expoagro Digital começa nesta segunda (28); veja como irá funcionar