Discussão


Auxílio emergencial voltará a ser de R$ 600 ? Veja a realidade

A medida provisória, que ainda não foi incluída na pauta pelo presidente da Câmara

 Os partidos oposicionistas são contra a redução do valor do benefício, de R$ 600,00 para R$ 300,00
Os partidos oposicionistas são contra a redução do valor do benefício, de R$ 600,00 para R$ 300,00 | Foto: Divulgação


O plenário da Câmara encerrou os trabalhos da sessão da última terça-feira (6) sem votar nenhum item da pauta deliberativa prevista para esta tarde. A oposição obstruiu os trabalhos defendendo a votação da Medida Provisória 1000/20, que cria o auxílio emergencial residual. Os partidos oposicionistas são contra a redução do valor do benefício, de R$ 600,00 para R$ 300,00, proposta pelo presidente Jair Bolsonaro na medida.

A medida provisória, que ainda não foi incluída na pauta pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), prorroga até dezembro o auxílio emergencial criado para ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade por causa da pandemia do novo coronavírus, mas reduz à metade o valor concedido na primeira etapa do benefício.

Líder do PCdoB na Câmara, a deputada Perpétua Almeida (AC) reforçou a necessidade de urgência na apreciação da MP, lembrando que o valor garantido pelo Congresso quando o auxílio emergencial foi criado permitiu um impacto menor da pandemia na vida dos brasileiros.

“As pesquisas já indicam que o que segurou a economia até aqui foi o auxílio emergencial, criado, aprovado por esta Casa, a Câmara dos Deputados, e depois reforçado pelo Senado contra a vontade do presidente Bolsonaro, que queria aprovar apenas 200 reais”, destacou.

A deputada observou que estimativas do Fundo Monetário Internacional (FMI) apontam que, em 2021, a economia não vai se recuperar nem ao nível da metade do que perdeu em 2020. “Portanto, estamos em obstrução, exigindo a leitura, a votação e o debate da MP 1.000, porque defendemos a manutenção do auxílio no valor de 600 reais enquanto durar o decreto da pandemia”, disse.

O vice-líder do PCdoB, deputado federal Márcio Jerry (MA), usou o espaço na tribuna virtual da Câmara para também reforçar a urgência na apreciação da medida.