Fonte: OpenWeather

    Setor primário


    IBGE aponta crescimento na piscicultura do Amazonas

    Curimatã, pirarucu e alevinos estão na lista de crescimento da produção no Amazonas

    O setor primário vive um bom momento no Amazonas apesar da pandemia
    O setor primário vive um bom momento no Amazonas apesar da pandemia | Foto: Divulgação/Sepror

    Manaus – Dados da pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) referente ao ano de 2019 apontam o crescimento na produção de algumas espécies de peixes no Amazonas, com destaque para o curimatã, pirarucu e alevinos.

    A Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror) destaca na pesquisa que a produção de curimatã, no Amazonas, foi a maior do país com 32.150 quilos, o que corresponde a 60,9%.

    Já a produção de pirarucu foi de 168.400 quilos e a de alevinos correspondeu a 24.425 milheiros.

    Outra notícia animadora para a produção pesqueira é que a matrinxã e o tambaqui obtiveram destaque no âmbito nacional, sendo que a primeira alcançou a maior marca do país com 1.764 toneladas e a de tambaqui chegou a sexta maior produção com quase seis mil toneladas.

    O secretário da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior, destaca que os números positivos são reflexos dos investimentos do Governo do Estado e da Secretaria na piscicultura.

    “Estes números comprovam o bom momento do setor primário no Amazonas, tivemos crescimento na produção animal com destaque para a piscicultura, fruto do plano Safra do Governo do Amazonas. Temos que quebrar esse tabu de que aqui, no Amazonas, não tem cultura para produção. Com tecnologia, podemos conciliar a produção com sustentabilidade, temos tecnologia para isso, e estamos buscando mudar esse quadro”, finalizou Petrucio.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Receita paga restituição a contribuintes de lote residual de IRFF

    Com alta do dólar, Polo Industrial de Manaus é prejudicado