Pandemia


Na região Norte, 30% das academias ainda não reabriram

Mesmo com o retorno gradual de boa parte das academias em Manaus, clientes ainda receiam frequentar os locais

Aulas na Academia David Fit, em Manaus, após a  liberação
Aulas na Academia David Fit, em Manaus, após a liberação | Foto: Divulgação

Manaus – Diante do cenário da pandemia, proprietários de academias tiveram que fechar seus estabelecimentos durante a quarentena. Com o fechamento e a reabertura gradual, um estudo mostrou que 58% dos alunos voltaram com os treinos. Apesar do retorno em boa parte, 30% das academias na região norte do país ainda não reabriram, segundo dados da startup de gestão fitness, Tecnofit. Em Manaus, proprietário afirma que 50% dos clientes ainda não voltaram a treinar. 

O proprietário da Academia David Fit, localizada na zona Centro-Oeste de Manaus, David Ferreira, experimentou a crise durante a quarentena. Além de sua academia estar fechada de março a julho, sem nenhum rendimento, o dono do ponto onde David locava exigiu que os aluguéis de todos os meses fossem pagos, sem nenhum tipo de desconto. “Como não tive receita nesses meses, mudei de endereço”, conta.

Ao mudar de local e com a reabertura em julho, 55% dos alunos voltaram. Ele conta que procurou seguir as medidas sanitárias e conquistar novos clientes, apesar de boa parte permanecer no espaço. “Muitos alunos nos esperaram, graças a Deus, pois temos muitos clientes fiéis no bairro. A maioria dos alunos idosos não voltou, por medo de contrair a Covid-19, mas ganhamos alguns que não treinavam e procuramos aumentar a imunidade através da prática da atividade física”, afirma David.

Antes da pandemia, a Academia David Fit possuía de 400 a 500 clientes assíduos. Atualmente, os alunos variam de 250 a 300, porém, há uma rotatividade, entre desistentes e novos, de 100 a 150, de acordo com o proprietário. Além dos aparelhos disponíveis para exercícios de musculação, o local oferece aulas de ginástica e luta.

Reabertura gradual

Com o decreto do Governo do Amazonas, as academias reabriram no dia 29 de junho, cumprindo mais um ciclo de retorno gradual. No norte do país, 30% das academias ainda permanecem fechadas, segundo a pesquisa da Tecnofit. Mesmo com o retorno de boa parte das academias em Manaus, o levantamento nacional mostrou que 42% dos alunos ainda não retornaram às academias e, 24% desses, seguem indecisos com o retorno.

Alunas da aula de ginástica
Alunas da aula de ginástica | Foto: Divulgação

De acordo com o estudo, 5% só irá retornar com os treinos quando perceber medidas de prevenção mais eficazes no estabelecimento e 10% declarou que irá esperar por uma vacina para voltar com os exercícios físicos. Apenas 8%, dos que não retornaram, pensam em voltar aos treinos em breve.

Dentro da análise das respostas, os alunos de academia explicaram, em detalhes, quais são as maiores preocupações em relação às medidas de segurança. Em primeiro lugar, a maior inquietação dos clientes era a limpeza e higiene geral do local (72%), depois, os produtos para higienização como álcool em gel (71%), a sinalização adequada para o distanciamento entre as pessoas (62%), aferir a temperatura na entrada do estabelecimento (42%), as placas de acrílico na recepção (31%) e a liberação para o uso de chuveiros após os treinos (12%).

Mesmo com a liberação dos locais em Manaus, o dono da academia David Fit prevê uma queda no final do ano, mas uma recuperação no início do 2021. “Em dezembro, a frequência diminui, pois, as pessoas se ligam mais nas compras de fim de ano, nas confraternizações. Mas esperamos um janeiro de 2021 bem recheados de alunos, contando também com a aprovação e liberação da vacina contra o coronavírus, para que voltemos à normalidade”, espera o proprietário. 

Leia mais:

Mestres do Jiu-jitsu deixam legado no esporte para gerações do AM

Stone abre vagas de emprego em Manaus

Vídeo: Quer adotar um espaço público em Manaus?