Cesta Básica


Aleam aponta aumento de 8,49% no valor da cesta básica em Manaus

O levantamento foi realizado em dez supermercados da capital amazonense

A pesquisa identificou as variações de preço de 26 itens que compõe a cesta básica do trabalhador amazonense
A pesquisa identificou as variações de preço de 26 itens que compõe a cesta básica do trabalhador amazonense | Foto: Divulgação

Manaus - Um aumento de 8,49% no valor médio da cesta básica no mês de novembro, oi apontada em pesquisa da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (CDC/Aleam) em supermercados de em Manaus. 

O levantamento, divulgado nesta terça-feira (17) foi realizado no período de 9 a 11 de novembro em dez supermercados localizados e buscou identificar as variações de preço de 26 itens que compõe a cesta básica do trabalhador amazonense.  

De acordo com o levantamento, os produtos que mais contribuíram para o aumento de 8,48% da cesta básica, na comparação outubro/novembro,  foram a farinha de mandioca (+25,01%), o feijão carioca (+12,13%), o frango (+5,29%) e o papel higiênico (+16,57%). 

Por outro lado, a pesquisa também observou que alguns produtos ficaram mais baratos, entre eles, ovo (-6,14%), vinagre (-3,51%) e desinfetante (-8,24%). 

Ainda segundo a pesquisa, a cesta básica praticada em Manaus no mês de novembro apresentou uma variação de 53,55%, sendo R$ 202,74 a mais barata e R$ 311,30 a mais cara. 

De acordo com o presidente da CDC/Aleam, deputado estadual João Luiz (Republicanos), é importante alertar ao consumidor quanto a variação de preço entre produtos similares encontrados nos dez estabelecimentos pesquisados. 

Neste caso, foram registradas diferenças de valores até 395%, como é o caso do sabão em pó (R$ 1,29 a R$ 6,39). Outros produtos também tiveram destaque na variação de preços como o papel higiênico (196%), água sanitária (133%), sal de cozinha (129%) e o achocolatado (120%). Já as proteínas, como o frango e o ovo, os preços variam em 74% e 24%, respectivamente.

“Essa variação de valores observada nos estabelecimentos aponta a necessidade de o consumidor fazer pesquisas na hora de fazer as compras do mês. Neste caso, vale a pena gastar ‘sola do sapato’ para garantir uma economia mensal na renda familiar”, ressaltou João Luiz. 

A pesquisa da CDC/Aleam da cesta básica é realizada mensalmente nos supermercados de Manaus e tem como objetivo orientar e informar a sociedade e o trabalhador amazonense acerca do poder de compra.

*Com informações da assessoria 

Leia Mais:

Aleam aponta variação de 70% no valor da cesta básica em Manaus

Famílias mais pobres destinam 26% da renda para compra de alimentos

Pandemia agrava ainda mais quadro de desigualdade social em Manaus