Comércio


Aleam alerta consumidores sobre ‘armadilhas’ nas promoções de novembro

A partir do mês de novembro, se inicia uma temporada de significativas promoções no comércio manauara, que esse ano será online

Aleam confeccionou a lista com dicas voltadas para o comércio online
Aleam confeccionou a lista com dicas voltadas para o comércio online | Foto: Arquivo EM TEMPO

Manaus - A contagem regressiva para a “Semana Promocional”, de 23 a 27 de novembro, já começou. E, para alertar os consumidores sobre as “armadilhas” na temporada de preços baixos, a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (CDC/Aleam) divulgou uma lista com dicas para orientar o cidadão amazonense na hora de efetuar as compras. 

Por conta da pandemia, esse ano, liquidações e ações promocionais da temporada estão proibidas como medida para evitar aglomerações e proliferação do novo coronavírus.

Devido a isso, a CDC/Aleam confeccionou a lista com base no artigo 9º, do Decreto Estadual n⁰ 42.330, de 28 de maio de 2020, com dicas voltadas para o comércio online. 

“Conforme a determinação estadual, o comércio e os shoppings estão proibidos de realizar as liquidações por conta da pandemia. Sendo assim, os consumidores deverão estar atentos na hora de efetuar as compras on-line para não cair em armadilhas e ficar no prejuízo. Por isso, nós, da CDC/Aleam, preparamos uma lista com algumas dicas e orientações ao consumidor que quiser aproveitar a temporada de preços baixos de forma segura e consciente”, afirmou o presidente da CDC/Aleam, deputado estadual João Luiz.

De acordo com a CDC/Aleam, a compra online pode ser mais segura que a física “se o consumidor seguir os passos recomendados por especialistas para promoção”.

Por isso, antes de efetuar a comprar, o consumidor deve pesquisar sobre a reputação da loja e digitar o nome da loja no portal da E-bit, que concede selos de qualidade, além de buscar sites com protocolos de segurança para efetuar a compra e imprimir as páginas do anúncio promocional do produto”. 

A CDC/Aleam recomendou, ainda, que os consumidores optem pelo pagamento no cartão de crédito e não por boleto.

De acordo com a Comissão, especialistas apontam que o pagamento por boleto não é a forma mais segura, “porque invasores (hackers) podem fraudar os boletos e o dinheiro pode parar em outra conta, deixando o consumidor sem receber o produto”. 

Segundo o artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor, todas as compras efetuadas fora do estabelecimento físico – internet, catálogos ou telefone, por exemplo – podem ser canceladas no prazo de sete dias a partir da entrega do produto.     

Denúncias

João Luiz ressaltou que, para aproveitar melhor as promoções, o ideal é listar os itens necessários, acompanhar os preços e comparar os valores para verificar se estão com descontos e se vale a pena adquiri-los.

“Durante as compras, se você identificar irregularidades nos preços, prazos de entrega ou valores de fretes, denuncie a situação na CDC/Aleam (92) 3183-4451/994402019 e também o Procon-AM 0800-092-1512  e no site Reclame Aqui, o qual tem um ícone específico para atendimento referente ao movimento”, orientou o parlamentar.

*Com informações da assessoria

Veja mais:

Aleam aponta aumento de 8,49% no valor da cesta básica em Manaus

Aleam aponta variação de 70% no valor da cesta básica em Manaus

Falta de energia em comunidade da BR-174 é denunciada na Aleam