Fonte: OpenWeather

    Assistência


    Confira os benefícios que podem ser pagos após o fim de auxílio

    As últimas parcelas do auxilio devem ser pagas ainda esse mês e outro benefícios podem ser iniciados a partir do ano que vem

    O plano do governo é finalizar o auxílio em 31 de dezembro deste ano
    O plano do governo é finalizar o auxílio em 31 de dezembro deste ano | Foto: Divulgação

    Brasil - Com o auxílio emergencial chegando ao fim, muitos brasileiros começaram a se questionar como vão sobreviver após todas as parcelas serem pagas pelo Governo Federal. No entanto, existem alguns projetos em andamento, como o caso do Renda Cidadã, que pretende pagar R$ 300 por pessoa e utilizará a base do auxílio para pagar os benefícios. Separamos alguns benefícios que devem ser pagos a partir do próximo ano.

    O auxilio emergencial é um benefício que começou a ser pago pelo Governo Federal durante o período de pandemia para os trabalhadores informais, como no caso do MEI, dos trabalhadores autônomos e desempregados.

    Confira os benefícios: 

    Ajudas assistenciais do governo

    Apesar das incertezas sobre o número de desempregados e como será o momento após o fim do benefício, um ponto importante de lembrar é que existem outras ajudas assistenciais do governo destinado aos brasileiros. Sendo eles:

    Benefício de Prestação Continuada da Loas

    Criado pela Lei Orgânica da Assistência Social (Loas), tem o objetivo principal de amparar pessoas à margem da sociedade.

    A assistência social está prevista na Constituição Federal, no art. 203 e oferece a garantia de um salário mínimo de benefício mensal à pessoa com deficiência e ao idoso que comprovem não possuir meios de prover a própria manutenção ou de tê-la provida por sua família, conforme dispuser lei específica (por esse motivo foi criada a LOAS, que estabelece regras para a concretização dos direitos garantidos pela Constituição Federal).

    Benefício de Risco ou Programável do INSS

    São auxílios pagos em dinheiro pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), a trabalhadores que durante a vida laboral contribuíram com a Previdência Social.  De uma forma geral, eles são auxílios pagos em dinheiro pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a trabalhadores que, durante a sua vida laboral, contribuem mensalmente com a Previdência Social.

    Esses benefícios podem ser direcionados diretamente ao contribuinte, que é chamado de segurado, como a aposentadoria, o auxílio-doença e o auxílio-maternidade, por exemplo ou, então, aos dependentes dele, como no caso do auxílio-reclusão e da pensão por morte.

    Bolsa Família

    É um programa de transferência direta de renda que beneficia famílias em situação de extrema pobreza no Brasil. As famílias extremamente pobres são aquelas que têm renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa. As famílias pobres são aquelas que têm renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 178,00 por pessoa. As famílias pobres participam do programa, desde que tenham em sua composição gestantes e crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos.

    Além dos benefícios, O ministro da Economia Paulo Guedes, afirmou que o governo federal pode se valer de medidas como a antecipação de benefícios e o diferimento de impostos para diminuir o impacto causado pelo fim do auxílio emergencial.

    "Não descartamos, ainda, ferramentas que temos dentro do teto, completamente dentro do teto, e que, inclusive, usamos antes da PEC de Guerra. Temos capacidade de antecipar benefícios, diferir arrecadações. Temos várias ferramentas que vão permitir calibrar a aterrissagem lá na frente", informou Guedes na última sexta-feira (11). 

    Leia Mais:

    Gestão financeira de Arthur Neto inseriu mais de R$ 311 mi na economia

    Caixa paga penúltima parcela do auxílio emergencial. Veja quem recebe

    Para Guedes, o fim do auxílio emergencial ajudará a controlar inflação