Fonte: OpenWeather

    Tendência


    Indicador Antecedente da Economia subiu em dezembro de 2020

    Dos oito componentes econômicos, cinco contribuíram de forma positiva para o resultado

     

    Já o Indicador Coincidente Composto da Economia Brasileira (ICCE) avançou em 0,3% para 108,8 pontos
    Já o Indicador Coincidente Composto da Economia Brasileira (ICCE) avançou em 0,3% para 108,8 pontos | Foto: Reprodução

    Rio de Janeiro - O Indicador Antecedente Composto da Economia Brasileira (IACE), divulgado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 0,4% para 124,1 pontos em dezembro de 2020. O indicador busca antecipar tendências da economia. Dos oito componentes econômicos, cinco contribuíram de forma positiva para o resultado. A maior contribuição positiva veio do Ibovespa, que variou em 9,3%.

    Já o Indicador Coincidente Composto da Economia Brasileira (ICCE), que mensura as condições econômicas atuais, avançou em 0,3% para 108,8 pontos, no mesmo período.

    “A inflexão negativa na crise sanitária ao final de 2020 não gerou novas medidas de distanciamento social suficientes para comprometer a recuperação gradual no nível de atividades, resultando em uma ligeira elevação do ICCE em dezembro”, afirmou em nota, Paulo Picchetti, pesquisador da FGV/Ibre.

    Segundo Picchetti, apesar do encerramento das medidas de auxílio emergencial e da lenta recuperação do mercado de trabalho, o efeito positivo da perspectiva de início da imunização contra a covid-19 sobre as expectativas de empresários e investidores resultou na elevação do IACE no período.

    Veja mais:

    Bovespa fecha acima dos 125 mil pontos e renova máxima histórica

    Medo do desemprego é crescente entre os brasileiros, aponta CNI

    Mercado prevê que inflação pelo IPCA ficará em 4,39% este ano