Fonte: OpenWeather

    Benefício


    Novo auxílio emergencial? Governo pode pagar R$200 para beneficiários

    Uma das propostas do Governo é que somente os beneficiários do Bolsa Família que estão na fila aguardando pelo auxílio sejam contemplados

     

    Guedes disse que a nova rodada do auxílio deve ficar restrita à metade dos 64 milhões de pessoas que terminaram 2020 recebendo o benefício
    Guedes disse que a nova rodada do auxílio deve ficar restrita à metade dos 64 milhões de pessoas que terminaram 2020 recebendo o benefício | Foto: Divulgação

    Manaus - A retomada do pagamento de auxílio emergencial para beneficiários do Bolso Família é uma possibilidade. Lideranças do Senado e da Câmara estudam uma prorrogação com o valor de R$200, como "mais viável", acompanhados de equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Uma das propostas do Governo é que somente os beneficiários do Bolsa Família que estão na fila aguardando pelo auxílio sejam contemplados. Ao menos 20 milhões de pessoas já estão amparadas pelo Bolsa Família, segundo o ministro da Economia. 

    Guedes disse que a nova rodada do auxílio deve ficar restrita à metade dos 64 milhões de pessoas que terminaram 2020 recebendo o benefício.

    O presidente Jair Bolsonaro tem dito que é contra essa retomada, mas no Congresso, opositores dão como urgente a retomada do benefício para aliviar consequências sociais e econômicas da pandemia de covid-19.

    Na avaliação do Congresso, o público-alvo do novo auxílio é aquele que está na fila, somado aos atuais beneficiários do Bolsa Família. Durante as primeiras etapas do pagamento do auxílio emergencial, quem recebe o Bolsa Família teve o benefício, em média de R$ 190, suspenso e passou a receber as parcelas do auxílio (primeiro, R$ 600, e depois, R$ 300). 

    Leia mais:

    Site do Auxílio Estadual chega a mais de 100 mil acessos por hora

    UEA antecipa colação de grau de três cursos da área de saúde

    Auxílio Manauara é aprovado para manutenção básica de famílias no AM