Fonte: OpenWeather

    Imposto de Renda


    Prazo para declaração do IRPF 2021 está próximo; confira os documentos

    Contadora alerta que a Receita Federal está mais criteriosa a cada ano e mostra o passo a passo para os amazonenses não caírem na malha fina no novo ano

     

    Alguns amazonenses preferem declarar o Imposto de Renda por conta própria, enquanto outros optam por contratar um contador
    Alguns amazonenses preferem declarar o Imposto de Renda por conta própria, enquanto outros optam por contratar um contador | Foto: Arquivo EM TEMPO

    Manaus – Com a chegada de 2021, os amazonenses já podem começar a se preparar para declarar o Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). Em 2020, 360.398 amazonenses fizeram a declaração até às 23h59 do dia 30 de junho, representando um aumento de 6,2% em comparação com as 339.207 declarações feitas no ano anterior, segundo a Receita Federal no Amazonas. Contadora alerta que a Receita está mais criteriosa a cada ano e mostra o passo a passo para os amazonenses não caírem na malha fina.

    Apesar de ainda não existir um calendário definido para o IRPF 2021, há uma previsão baseada nos anos anteriores: a partir do dia 1º de março até 30 de abril. A assessoria da Receita Federal no estado afirma que as informações oficiais sobre prazos e valores esperados serão divulgadas na próxima semana. A expectativa do órgão federal em 2020 era de 340 mil declarações, mas foi superada em 106%, com 360.398.

    Alguns amazonenses preferem declarar o Imposto de Renda por conta própria, enquanto outros optam por contratar um contador. A segunda opção é sempre a escolhida pelo tecnólogo Osmário Junior, 40. Ele afirma ser mais cômodo pagar um especialista para realizar o processo, principalmente pensando na burocracia. “É possível fazer sozinho, mas é necessário tirar uma boa parte dos dias para declarar, organizando as informações até a finalização”, salienta.

    De acordo com a contadora Thâmara Porto, que costuma fazer declarações para clientes, o primeiro passo é estar atento à data estipulada pela Receita e organizar os documentos com antecedência para não ter nenhuma surpresa indesejada na última hora. Em seguida, é preciso saber quais são os critérios obrigatórios no portal do órgão federal e, por fim, preencher os dados pessoais e também dos dependentes.

    Como declarar

    A contadora explica que, depois de preencher os dados básicos, é necessário fazer um levantamento e acrescentar no site os rendimentos recebidos e os pagamentos realizados no ano anterior. Porém, quem for declarar, precisa notificar os dados dos bens, direitos, dívidas e ônus no programa. “Ao entregar a declaração, o programa calculará o imposto devido ou o imposto a restituir”, esclarece.

     

    Segundo Porto, o processo não é tão complicado quanto parece, mas é importante ter atenção
    Segundo Porto, o processo não é tão complicado quanto parece, mas é importante ter atenção | Foto: Arquivo/Agência Brasil

    Segundo Porto, o processo não é tão complicado quanto parece, mas é importante ter atenção duplicada na hora de organizar os dados, para não deixar nada para trás. A especialista frisa que a Receita está ainda mais cautelosa com o processo.

    “É preciso ter o máximo de clareza ao informar os dados ao contador: todas as transações realizadas no ano anterior, compras e vendas de bens, rendimentos de contas bancárias, aluguéis, entre outros. A cada ano que passa a Receita Federal está mais criteriosa quanto a declaração, é preciso estar atento às exigências”, ressalta.

    Quem deve declarar?

    Por enquanto, até as informações do IRPF 2021 serem divulgadas, as pessoas que receberam mais que R$ 28.559,70 em rendimentos devem fazer a declaração. Para quem recebeu mais de R$ 40 mil em rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte também é exigido. Além disso, o processo é válido e se encaixa para quem vendeu um imóvel até 31 de dezembro de 2020 e para quem possui bens avaliados em mais de R$ 300 mil.

    Leia mais:

    Imposto de Renda: Faltam poucos dias para o fim do prazo

    No AM, 120 mil contribuintes ainda não declaram o IRPF 2020

    Pelo menos 40 mil contribuintes ainda não declaram o IR no Amazonas