Fonte: OpenWeather

    Pequenos negócios


    Por meio das redes sociais, serviços de beleza crescem 50% em Manaus

    Contando com cursos de marketing digital, maquiadoras e designers de sobrancelhas aumentaram a clientela em 50% durante a pandemia

     

    Especialistas revelam que o segmento de beleza e estética está em crescimento, principalmente nas mídias sociais
    Especialistas revelam que o segmento de beleza e estética está em crescimento, principalmente nas mídias sociais | Foto: Divulgação

     

    Manaus – Diante da crise econômica e do isolamento social, jovens empreendedoras do ramo da beleza apostaram em produzir conteúdo estético para anunciar seus serviços em Manaus. Com a divulgação por meio das redes sociais, essas profissionais obtiveram um aumento de praticamente 50% na clientela. Especialistas revelam que o segmento de beleza e estética está em crescimento, principalmente nas mídias sociais, que representam um espaço propício para quem quer empreender. 

    Foi por meio dessa estratégia que a influenciadora digital Thaiane da Mata, 25, atraiu mais fregueses. Apaixonada pelo mundo da beleza, a maquiadora entrou no ramo em 2016. Com uma filha pequena para cuidar, Mata encontrou liberdade para empreender em casa, com o auxílio das redes sociais. Depois que passou a divulgar suas maquiagens e técnicas na internet, a procura aumentou em 50%.

    Além de maquiagens, a empreendedora também faz penteados específicos para festas, formaturas e casamentos. Ao marcar a freguesia nas fotos em suas mídias, outras pessoas acabam conhecendo o trabalho da manauara e, automaticamente, divulgando para o círculo de amigos. Com quase dois mil seguidores no Instagram, Mata afirma ter uma boa interação com as mulheres que acompanham seu trabalho online. Em seu perfil, a influenciadora procura dar dicas de maquiagem, looks e outros assuntos relacionados à beleza feminina.

     

    Em seu perfil, a influenciadora procura dar dicas de maquiagem, looks e outros assuntos relacionados à beleza feminina
    Em seu perfil, a influenciadora procura dar dicas de maquiagem, looks e outros assuntos relacionados à beleza feminina | Foto: Divulgação

    Apesar de ser bem resolvida com a profissão, a maquiadora já enfrentou diversos julgamentos, principalmente daqueles que faziam parte do seu convívio. “Quem trabalha com redes sociais, as vezes, é muito julgado, porque alguns acham que não temos o que fazer. Mas, hoje em dia, podemos ver muitos segmentos utilizando essa ferramenta para alavancar seu negócio e tem funcionado muito bem para quem persiste. Também percebo que, em meio à crise, empreendedores conseguem vender mais na internet. Hoje em dia isso é um diferencial”, enfatiza Mata.

    Para influenciar pessoas, a empreendedora investiu em conhecimento. Estudou, pesquisou e foi aluna de cursos de Marketing Digital Influencer, entre outros na área, obtendo uma bagagem de mais de 400 horas de dedicação para entender como atrair o público certo e se destacar diante de tantos outros. A influenciadora também acompanha pessoas bem-sucedidas no mercado digital para adquirir mais entendimento. “Não é só jogar seu assunto lá e esperar o ‘milagre’ acontecer”, ressalta.

     

    Para influenciar pessoas, a empreendedora investiu em conhecimento
    Para influenciar pessoas, a empreendedora investiu em conhecimento | Foto: Divulgação

    Pequeno negócio

    Outra jovem que contou com um crescimento expressivo no número de clientes, após investir na divulgação pela internet, foi a designer de sobrancelhas Giselle Fernandes, 33. Com espaço físico no bairro São José, na Zona Leste de Manaus, e mostrando o antes e depois das sobrancelhas da clientela em sua rede social, ela presenciou um aumento de mais de 40% na movimentação de pessoas buscando seu trabalho.

    Além de fazer o design, Fernandes oferece os serviços de micropigmentação de sobrancelhas, extensão de cílios e limpeza de pele. Ela está há um ano e cinco meses em seu espaço físico, mas já realizava atendimentos desde 2016. Em busca de se aperfeiçoar na área, a designer participa de cursos voltados para empreendedorismo e estética, além de palestras e eventos oferecidos pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em Manaus.

     

    Fernandes está há um ano e cinco meses em seu espaço físico, mas já realizava atendimentos desde 2016
    Fernandes está há um ano e cinco meses em seu espaço físico, mas já realizava atendimentos desde 2016 | Foto: Divulgação

    Desde o início de janeiro, tanto Mata como Fernandes estão sem atender seus clientes, esperando liberação para o retorno das atividades. A designer, por exemplo, está apenas dando dicas pelo seu perfil na internet e buscando sempre interagir com os fregueses no meio virtual.

    Segundo o economista Sóstenes Farias, a internet é uma ótima ferramenta para expandir os negócios e, em meio à pandemia, pode representar uma oportunidade para quem busca empreender digitalmente. Mesmo sendo cético em relação a um empreendimento totalmente digital, caso influenciadoras só queiram focar nesse formato, Farias reconhece o potencial que as mídias têm na hora de chamar a atenção, principalmente quando o foco é em um público mais jovem.

     

    Além de fazer o design, Fernandes oferece os serviços de micropigmentação de sobrancelhas, extensão de cílios e limpeza de pele
    Além de fazer o design, Fernandes oferece os serviços de micropigmentação de sobrancelhas, extensão de cílios e limpeza de pele | Foto: Divulgação

    Embora, atualmente, seja natural contar com certas habilidades no mundo virtual, ter o domínio das facetas de um negócio é essencial para se obter ou não sucesso, segundo o economista. Farias elucida que "não se pode fugir da modernidade, porém, é preciso buscar se especializar para não permanecer no achismo", completa. 

    Conhecimento técnico

    O analista técnico do Sebrae no Amazonas, Ricardo Sampaio, afirma que a pandemia impulsionou o espírito empreendedor no estado, com 58% dos negócios gerados pelas mulheres, com idade entre 20 e 30 anos. No entanto, como boa parte desses novos negócios surgiram pela necessidade financeira e não por oportunidade, Sampaio acredita que pode haver uma tendência de fracasso na ausência de um planejamento analítico.

    Ainda que a estratégia de usar as mídias sociais como ‘propaganda’ do empreendimento seja tendência, o analista considera o outro lado, de quem ainda não quer fazer essa convergência. Utilizando o termo 'know-how', traduzido para o português como ‘saber como’ ou ‘saber fazer’, Sampaio revela que dominar os conhecimentos técnicos da área de atuação, agregado a tecnologia, será o diferencial para os próximos dois anos.

    “Nem todos os serviços fazem uso da internet para execução de negócios. Salvo para divulgação, apenas 8 % de 10 mil são startups, ou seja, empresas de base tecnológica, que têm a internet como ferramenta de mercado. Contudo, pelo fato de exigirem know-how adequado e bom conhecimento de sistemas e de negócios, estes são os que tendem a ter uma perenidade maior no mercado. Em outras palavras, apesar de tímidos, ainda em nossa região, esse tipo de empreendimento é o que mais tende a permanecer mais de dois anos no mercado e ter sustentabilidade e competitividade”, esclarece o analista.

    Segundo Sampaio, mesmo pequenos negócios podem utilizar das técnicas e do conceito. Porém, analisa que boa parte dos empreendedores, tanto os novos, como os mais antigos no mercado, desconhecem o fenômeno e não usufruem das facilidades de geração de negócios ofertados pelo meio virtual. 

    O analista frisa que adquirir conhecimento é o caminho para se ter sucesso, mas que os mais jovens podem ter mais facilidades em relação a tecnologia. “É preciso ter bom senso de análise de oportunidade de negócios, se aprofundar com cursos, ter intuição para entender o que o mercado precisa e tem espaço para entrar. Nesse sentido, o jovem tem grande vantagem, por lidar com variadas fontes de informação e já estar acostumado com a velocidade com que se processam”, salienta.

    Cursos gratuitos

    Segundo a assessoria do Sebrae, atualmente são oferecidos mais de 300 títulos de capacitação, presenciais ou virtuais, mais da metade deles gratuitos, além de consultoria especializada em gestão de negócios, marketing e vendas, finanças, estruturação de negócios, contabilidade e mercado, distribuídos em vários títulos diferentes. Para ter acesso aos cursos, basta entrar no portal do órgão ou ligar para o 0800 570 0800, no horário comercial.

    Leia mais:

    Como pequenos empreendedores de Manaus sobreviveram ao ano de 2020

    Pequenos negócios atingem menor nível de inadimplência em oito anos

    Micro e pequenas empresas têm até sexta-feira para aderir ao Simples