Fonte: OpenWeather

    Comércio


    Confiança do consumidor sobe 2,2 pontos em fevereiro, diz FGV

    Com essa alta, que foi a primeira depois de quatro perdas consecutivas, o indicador chegou a 78 pontos

     

    A alta da confiança do consumidor foi puxada pelo Índice de Expectativas
    A alta da confiança do consumidor foi puxada pelo Índice de Expectativas | Foto: Brayan Riker

    Rio de Janeiro - O Índice de Confiança do Consumidor, calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), cresceu 2,2 pontos na passagem de janeiro para fevereiro deste ano. Com essa alta, que foi a primeira depois de quatro perdas consecutivas, o indicador chegou a 78 pontos, em uma escala e zero a 200 pontos.

    Segundo a pesquisadora da FGV Viviane Seda Bittencourt, a melhoria da confiança em fevereiro pode estar vinculada ao início da campanha de vacinação contra a covid-19 e a possibilidade de pagamento de novas parcelas do auxílio emergencial.

    “Os níveis de confiança, no entanto, continuam baixos e a sustentação de uma tendência de alta dependerá de fatores como a velocidade da vacinação, da evolução dos números da pandemia no Brasil e, principalmente, da recuperação do mercado de trabalho, algo difícil no primeiro semestre de 2021, considerando-se a grande dificuldade que será novamente enfrentada pelas empresas do setor de serviços, segmento que mais emprega no país”.

    A alta da confiança do consumidor foi puxada pelo Índice de Expectativas, que mede o otimismo em relação ao futuro e que subiu 2,7 pontos, para 84,8 pontos.

    O Índice de Situação Atual, que mede a confiança no presente, aumentou 1,4 ponto e chegou a 69,5 pontos.

    Veja mais:

    Ipea revisa projeção de inflação em 2021 para 3,7%

    Mercado diminui projeção para crescimento da economia em 2021

    Mercado aumenta projeção para taxa básica de juros em 2021