Fonte: OpenWeather

    Capacitação


    Especialistas em extensão rural dialogam com extensionistas do Idam

    Mais de 200 extensionistas rurais participaram de uma conversa virtual sobre a importância da Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) no desenvolvimento agropecuário sustentável

     

    A iniciativa acrescenta um conjunto de informações que permite ao extensionista compreender a dimensão de seu papel institucional e social
    A iniciativa acrescenta um conjunto de informações que permite ao extensionista compreender a dimensão de seu papel institucional e social | Foto: Divulgação

    Manaus - Mais de 200 extensionistas rurais do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) participaram, na quarta-feira (24/02), de uma conversa virtual sobre a importância da Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) no desenvolvimento humano, econômico e agropecuário sustentável. A conversa foi mediada por profissionais renomados e de referência nacional e internacional na área da extensão rural.

    A programação iniciou com um diagnóstico básico sobre a realidade da Ater no Brasil e no Amazonas, conduzida pelo doutor engenheiro agrônomo pela Universidad de Córdoba, na Espanha, e professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Francisco Roberto Caporal. O diálogo sobre a importância do serviço de Ater no desenvolvimento rural sustentável foi mediado pelo mestre em Agroecossistemas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Gervásio Paulus.

    De acordo com Francisco Caporal, a extensão rural tem se mostrado um serviço essencial no apoio ao desenvolvimento socioeconômico das comunidades rurais. “Historicamente no Brasil temos visto que os programas e as políticas de apoio ao rural brasileiro, quase todas, passam pelo serviço de extensão rural. Isso mostra que, apesar dos altos e baixos ao longo da história da extensão rural brasileira, esse é um serviço que não acaba porque consta como essencial, tanto na Constituição de 1988 como na lei agrícola brasileira”, destacou.

    Francisco Caporal também ressaltou que o Idam vive um momento de fortalecimento, e isso está sendo um exemplo para o Brasil. “É muito importante o que a Instituição está fazendo na sua transformação interna, na capacitação de técnicos e na adoção de uma extensão rural moderna, participativa, ecológica e que leva em conta a realidade sociocultural das famílias rurais e a realidade específica dos agroecossistemas, onde atuam essas famílias”, disse.

    Segundo Gervásio Paulus, o trabalho da Ater não se restringe a repassar conhecimento e informações que são gerados nas instituições de pesquisa ou academias. “O serviço de Ater, além disso, pressupõe um forte trabalho de cunho social, educativo, não formal, e presta não apenas um serviço de assistência técnica, mas contribui muito com a implantação de outras políticas públicas, como nos casos relacionados a saúde, educação e assistência social, que são essenciais para o desenvolvimento rural das comunidades”, pontuou.

    “Cumprimento o Idam pela iniciativa e coragem de, mesmo neste período difícil por que o país passa, ter contratado mais de 200 servidores. (Isso) mostra que a Instituição acredita numa proposta diferente de Ater, comprometida com o desenvolvimento rural, com a sustentabilidade e participação. Isso faz a diferença”, finalizou.

    *Com informações da assessoria

    Veja mais:

    Idam realiza ações de inclusão social e produtiva de agricultores

    Idam beneficia agricultores familiares em Caapiranga com mecanização

    Idam entrega mais de 17,4 toneladas de produtos do PAA em Anamã, no AM