Fonte: OpenWeather

    Indústria


    Índices de confiança da indústria e dos serviços caem em fevereiro

    O Índice de Confiança da Indústria recuou e chegou a 107,9 pontos em uma escala de zero a 200 pontos, o menor patamar desde setembro de 2020

     

    Treze dos 19 segmentos industriais pesquisados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) tiveram queda
    Treze dos 19 segmentos industriais pesquisados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) tiveram queda | Foto: Divulgação

    Rio de Janeiro - A confiança dos empresários da indústria e dos serviços no país caiu de janeiro para fevereiro deste ano. O Índice de Confiança da Indústria recuou 3,4 pontos, na segunda queda consecutiva, e chegou a 107,9 pontos em uma escala de zero a 200 pontos, o menor patamar desde setembro de 2020 (106,7 pontos).

    Treze dos 19 segmentos industriais pesquisados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) tiveram queda da confiança. O Índice de Situação Atual, que mede a satisfação do empresariado com o momento presente, diminuiu 1,4 ponto e chegou a 114,9 pontos. Já o Índice de Expectativas, que mede o otimismo em relação ao futuro, recuou 5,4 pontos e atingiu 100,9 pontos, o menor nível desde agosto de 2020 (99,6 pontos). 

    Serviços

    Já o Índice de Confiança de Serviços caiu 2,3 pontos em fevereiro, o segundo recuo consecutivo, e atingiu 83,2 pontos. A queda ocorreu em nove dos 13 segmentos pesquisados pela FGV. O Índice de Situação Atual teve retração de 1,4 ponto e chegou a 78,6 pontos. O Índice de Expectativas caiu 3,3 pontos e atingiu 88 pontos. 

    Os níveis de utilização da capacidade instalada dos dois setores também recuaram. O da indústria caiu 0,8 ponto percentual, para 79,1%. Já o do serviço cedeu 1 ponto, para 82,4%.

    Veja mais:

    Índice de Confiança da Indústria atinge maior nível em dez anos

    Confiança do comércio volta ao patamar de otimismo após 6 meses

    Índice de Confiança do Empresário Industrial sobe no Brasil