Fonte: OpenWeather

    EMPREENDEDORISMO


    Indígenas do Amazonas adotam estratégias de vendas on-line na pandemia

    Artesãos do Centro do Empreendedor Indígena Yandé Muraki buscaram a internet com instrumento de vendas

     

    Por conta da suspensão de atividades ao ar livre, como medida de prevenção da disseminação do novo coronavírus, os artesãos estão atendendo pedidos somente pelo telefone
    Por conta da suspensão de atividades ao ar livre, como medida de prevenção da disseminação do novo coronavírus, os artesãos estão atendendo pedidos somente pelo telefone | Foto: Divulgação/FEI

    Manaus (AM) - Artesãos do Centro do Empreendedor Indígena Yandé Muraki, mantido pela Fundação Estadual do Índio (FEI), estão criando novas estratégias e usando em seu favor as ferramentas tecnológicas para minimizar os impactos causados pela pandemia. Diante da queda na comercialização de produtos, decorrente do momento atípico, os empreendedores buscaram a Internet como instrumento para manter as vendas.

    Para o artesão Yuri Magno, da etnia apurinã, novas estratégias precisaram ser traçadas em função do impacto causado pela pandemia.

    “Antigamente nós tínhamos uma alta demanda de pessoas que procuravam por nossos produtos. Quando a primeira onda de Covid-19 nos atingiu, ficamos de mãos atadas, e depois de um tempo começamos a divulgar nossas vendas de produtos naturais e artesanato nas redes sociais, na modalidade delivery. Agora, nós estamos intensificando essa venda on-line, que é como estamos nos mantendo”, conta.

     

    Novas estratégias precisaram ser traçadas em função do impacto causado pela pandemia.
    Novas estratégias precisaram ser traçadas em função do impacto causado pela pandemia. | Foto: Divulgação/FEI

    O Centro do Empreendedor Indígena foi criado com o objetivo de proporcionar aos artesãos indígenas um local para produção, exposição e comercialização de seus produtos, bem como fortalecer a arte e a cultura indígena amazonense. “Yandé Muraki”, na língua nheengatu quer dizer “Nosso Trabalho”.

    “O objetivo deste projeto é fomentar e atender o artesão indígena autônomo. A partir dele, as associações poderão divulgar seus artesanatos, produtos medicinais, e de culinária. Isso valoriza e promove o empreendedorismo indígena amazonense”, explicou o diretor técnico da FEI, Fabrício Corrêa.

     

    Centro do Empreendedor Indígena foi criado com o objetivo de proporcionar aos artesãos indígenas um local para produção
    Centro do Empreendedor Indígena foi criado com o objetivo de proporcionar aos artesãos indígenas um local para produção | Foto: Divulgação/FEI

    O diretor acrescenta que o centro também deu apoio aos artesãos atingidos pela queda no comércio decorrente da situação atual. “Nesse período de pandemia, muitas pessoas foram afetadas, e principalmente quem vive do comércio. Para diminuir o impacto negativo da pandemia, a fundação doou 25 cestas básicas para esses artesãos a fim de atender uma parte das necessidades deles”, acrescentou o diretor.

    O Centro do Empreendedor Yandé Muraki fica na rua Monsenhor Coutinho, 259, Centro, zona sul de Manaus. Por conta da suspensão de atividades ao ar livre, como medida de prevenção da disseminação do novo coronavírus, os artesãos estão atendendo pedidos somente pelo telefone (92) 99365-3051, pelo e-mail [email protected] ou ainda pelas redes sociais Instagram e Facebook,  disponíveis também para informações adicionais.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais

    Arte sustentável: amazonense cria bonecos com materiais recicláveis

    Em Parintins, concurso ajuda artistas afetados pela Covid-19

    Psicóloga orienta sobre como controlar o nível de ansiedade