Fonte: OpenWeather

    Imposto de Renda


    No Amazonas, mais de 137 mil pessoas já declararam o IRPF 2021

    O número representa 38% do previsto pela Receita Federal no estado, que espera 360.400 declarações até o dia 30 de abril

     

    Faltando 30 dias para o encerramento do prazo, 223.161 amazonenses ainda não declararam
    Faltando 30 dias para o encerramento do prazo, 223.161 amazonenses ainda não declararam | Foto: Divulgação

    Manaus – Um mês após o início do prazo para a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2021, 137.239 pessoas já declararam no Amazonas, número que representa 38% do esperado pela Receita Federal no estado. A expectativa do órgão é de que 360.400 declarações sejam feitas até o dia 30 de abril, às 23h59, horário de Brasília. Contadora explica que os amazonenses que perderem o prazo terão que pagar multa no valor mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20% sobre o imposto devido. 

    O dado corresponde ao levantamento feito até às 17h54 de segunda-feira (29). Em 2020, a projeção da Receita era de 340 mil declarações, mas foi superada em 106%, com 360.398. Por isso, a expectativa para este ano é maior. Já no país, quase 9 milhões (8.992.283) de brasileiros declararam o IRPF até às 11h de segunda, resultado que corresponde a 27,6% da previsão para 2021, conforme o órgão federal. 

    Faltando 30 dias para o encerramento do prazo, 223.161 amazonenses ainda não declararam, por isso todo cuidado é pouco. O técnico em contabilidade Osmário Xavier Junior, 41, está entre os que já fizeram sua declaração no estado. Apesar de ter formação e conseguir fazer o processo sozinho, ele não atua no ramo atualmente e preferiu contratar uma contadora para realizar o processo, por praticidade e falta de tempo.

    Junior começou a se preparar logo na primeira semana de março para ser um dos primeiros a receber, de acordo com o calendário. “Eu costumo contratar uma contadora para fazer porque é burocrático e, na correria, não consigo tirar tempo para cuidar de todos os detalhes, assim evitando erros. Também procuro me organizar no início para garantir a restituição mais cedo, chegando a receber cinco meses antes dos que declaram por último”, conta.

    Multa

    Segundo a contadora Diana Bernardo, quem não declarar até o dia 30 de abril terá que pagar multa no valor mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20% sobre o imposto devido. Além da penalidade, a pessoa física pode ter o CPF bloqueado e ficar desimpedido de movimentar contas bancárias.

    Como a Receita está mais criteriosa a cada ano, Diana recomenda que o declarante que cair na malha fina, retifique antes da notificação. “Quem cair na malha fina, tem que retificar antes da notificação da Receita Federal. Para fazer isso, basta consultar a situação da declaração alguns dias depois para verificar se foi processada sem pendências”, esclarece.

    Ao ser notificado pelo órgão, o declarante pode ter o valor retido, não recebendo em nenhum dos cinco lotes, além de ser cobrado o imposto devido e ainda uma multa de até 75% do valor total. Para quem for restituído, o calendário de recebimento começa a pagar no dia 31 de maio. O segundo lote será no dia 30 de junho e os demais nos dias 30 de julho, 31 de agosto e 30 de setembro.

    Quem deve declarar?

    Quem recebeu mais que R$ 28.559,70 em rendimentos em 2020 deve fazer a declaração. Para quem recebeu mais de R$ 40 mil em rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte também é exigido. Além disso, o processo é válido e se encaixa para quem vendeu um imóvel até 31 de dezembro de 2020 e para quem possui bens avaliados em mais de R$ 300 mil.  Para declarar, basta acessar o portal da Receita Federal e baixar o programa. Clique aqui para saber mais.

    Leia mais:

    Quase 9 milhões de contribuintes enviaram declaração do IRPF 2021

    Imposto de Renda: Faltam poucos dias para o fim do prazo

    No AM, 120 mil contribuintes ainda não declaram o IRPF 2020


    <<<<<<< HEAD ======= >>>>>>> e5a666b371d90e4920345db9572e28a6ed1fabe8