Fonte: OpenWeather

    Indústria


    Manaus Tech Hub anuncia "Conexão Distrito" para residência de startups

    Serão selecionadas até seis empresas de base tecnológica (startups) que possam oferecer soluções inovadoras para as indústrias do PIM

     

    Electrolux e Tutiplast são as indústrias participantes da primeira rodada do programa, que tem inscrições abertas até o dia 28 de abril
    Electrolux e Tutiplast são as indústrias participantes da primeira rodada do programa, que tem inscrições abertas até o dia 28 de abril | Foto: Divulgação

    Manaus - O Manaus Tech Hub (MTH), espaço de inovação aberta do Sidia Instituto de Ciência e Tecnologia, lança a primeira rodada do programa de residência “Conexão Distrito”. O anúncio ocorreu durante transmissão ao vivo realizada nesta quarta-feira (14/04).

    Serão selecionadas até seis empresas de base tecnológica (startups) que possam oferecer soluções inovadoras, a partir de desafios reais de grandes indústrias instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM), conhecido localmente como “Distrito”.

    A iniciativa, que possui equity free, está com inscrições abertas até o dia 28 de abril e conta com desafios da Electrolux da Amazônia e Tutiplast.

    As empresas passaram por dinâmicas com o time de Inovação do MTH, a fim de elencar, cada uma, as suas três principais “dores”.

    Para Paulo Melo, gerente do Manaus Tech Hub e de Novos Negócios do Sidia, o programa traz uma oportunidade única de atualizar processos de empresas consolidadas às soluções da Indústria 4.0.

    “O Distrito Industrial em Manaus apresenta um grande potencial de desenvolvimento tecnológico ainda não tão explorado. O objetivo do Manaus Tech Hub é justamente conectar esses atores à inovação aberta. Temos indústrias de nível nacional e internacional participando, com desafios que vão desde a cadeia logística até o lucro operacional”, explica Melo.

    Nesse sentido, Gilson Makimoto, coordenador de Engenharia da Qualidade da Electrolux em Manaus, afirma que a conexão com startups está alinhada com a transformação digital e será decisiva no fortalecimento da cultura de inovação da companhia. “Estamos em busca de novos métodos e tecnologias que possam tornar os processos mais ágeis e robustos para superar as expectativas dos clientes”, enfatiza.

    Já para a Tutiplast, que produz componentes plásticos para mais de 40 empresas do PIM e já possui linhas de projeto em andamento que se baseiam nessas premissas, o envolvimento da empresa no programa vai além das soluções tecnológicas e busca despertar também o desejo pela inovação nos colaboradores.

    “A inovação incremental é parte fundamental do nosso DNA industrial para otimização contínua dos nossos processos. Porém, a aceleração da evolução tecnológica nos fez repensar nossa cultura e expandir nossos horizontes no que diz respeito à inovação de modo geral”, afirma Maria Nathália Silveira, analista de projetos da empresa. 

    As startups devem demonstrar capacidade de execução e manter relacionamento próximo com as equipes técnicas das empresas, para de fato implementarem uma solução inovadora, além de demonstrarem interesse em contribuir com o desenvolvimento local. 

    Devido à pandemia, o programa será conduzido de forma híbrida (principalmente na modalidade virtual), ampliando a oportunidade para startups em todo o território nacional.

    O programa conta, ainda, com apoio institucional do Sidia, da Associação Brasileira de Startups (Abstartups), Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), FIEMG Lab, Grandeal, STATE Innovation e das iniciativas Creative Startups e OCEAN Brasil.

    Confira aqui a live de lançamento e acesse o hotsite para saber os detalhes da chamada e os desafios propostos nesta Rodada #1.

    Sobre o PIM

    Com 54 anos de existência, o PIM é um dos mais tecnológicos parques industriais da América Latina, abrigando indústrias de ponta nos segmentos Eletroeletrônico, Duas Rodas, Naval, Mecânico, Metalúrgico e Termoplástico, entre outros, que geram mais de meio milhão de empregos diretos e indiretos.

    Mesmo com a pandemia, o PIM registrou um faturamento de R$ 95,49 bilhões no período de janeiro a outubro de 2020, o que representa um aumento de 9,71% em relação ao mesmo intervalo de 2019 (R$ 87,04 bilhões).

    Conheça as indústrias participantes da primeira rodada:

    • Electrolux

    Líder no mercado de eletrodomésticos nacional, a unidade da Electrolux em Manaus tem foco na fabricação de condicionadores de ar e micro-ondas para o mercado nacional e internacional.

    • Tutiplast

    Com 27 anos de criação e um parque fabril de 7.500 m2, a Tutiplast Indústria e Comércio produz componentes plásticos para mais de 40 empresas do PIM, em diversos segmentos: Eletroeletrônico, Mecânico, Informática, Duas rodas, Higiene pessoal, Produtos descartáveis, etc.

    Sobre o Manaus Tech Hub

    O MTH é um espaço que tem como objetivo promover o desenvolvimento e o crescimento de startups na Amazônia, com inovação aberta e oportunidades em novos negócios.

    Trata-se de uma iniciativa do Sidia Instituto de Ciência e Tecnologia, maior instituto de PD&I do Brasil, para contribuir com o ecossistema de inovação da região Norte. Atualmente, cinco startups de Manaus recebem acompanhamento especializado no Batch Zero do programa de aceleração "Green Up Accelerator".

    *Com informações da assessoria

    Veja mais:

    Projeto de Lei viabiliza linhas de crédito para startups no Amazonas

    Novo programa vai conectar startups a indústrias do PIM

    Manaus Tech Hub promove ‘Innovation Day’ no Casarão Cassina