Fonte: OpenWeather

    PIM


    Canon fecha fábrica de câmeras na Zona Franca de Manaus

    A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da empresa

     

    A empresa afirmou ainda que não deve encerrar suas operações no Brasil
    A empresa afirmou ainda que não deve encerrar suas operações no Brasil | Foto: Reprodução

    MANAUS - A fabricante de câmeras e acessórios de fotografia, a Canon, decidiu encerrar a linha de produção de sua fábrica na Zona Franca de Manaus.  Por meio de nota enviada ao EM TEMPO neste sábado (3), a marca confirmou o fechamento.

    “Informamos que o fechamento da fábrica não afetará nenhum serviço ou estratégias de vendas da multinacional. É uma decisão tomada pela Canon Japão que respondia pela fábrica”, diz a empresa, em nota ao EM TEMPO.

    A empresa afirmou ainda que não deve encerrar suas operações no Brasil, continuando a vender câmeras e outros produtos no país. “A Canon do Brasil não deixará o mercado brasileiro e reafirma seu compromisso em oferecer serviços e produtos de qualidade e alta tecnologia aos clientes”.

    Após quase dez anos de atividades, empresa encerra operações

    A Canon desembarcou oficialmente no Brasil em 1974, com foco no atendimento do público nacional. Em solo brasileiro, a companhia trabalha com o fornecimento de equipamentos e soluções de tecnologia de imagem e possui mais de 450 funcionários diretos.

    Em 2012, a multinacional japonesa inaugurou sua fábrica na Zona Franca de Manaus como uma nova e decisiva etapa para aumentar as vendas de câmeras e acessórios em mercados emergentes – o Brasil era o quarto maior mercado da Canon no mundo, atrás de EUA, China e Japão. Foi algo inédito: a primeira linha de produção da empresa fora da Ásia.

    A abertura da fábrica custou à Canon 110 milhões de ienes (na época, o equivalente a R$ 2,78 milhões). A unidade tinha 1,8 mil metros quadrados e inaugurou com 60 funcionários. A empresa ainda precisou abrir uma filial para dar apoio ao lançamento no Brasil: a Canon Indústria de Manaus Ltda., com capital de giro de 210 milhões de ienes (cerca de R$ 5,32 milhões).

    Dificuldade

    A empresa em resposta ao site  Tecnoblog diz que o momento “dificulta a visualização de uma estratégia a longo prazo”.

    Contudo, a fabricante japonesa disse que não deve encerrar completamente as atividades no Brasil e reafirmou o compromisso com o consumidor brasileiro.

    “Nada altera nas áreas de atendimento ao cliente, garantia dos produtos e assistência técnica da Canon do Brasil. A Canon do Brasil mantém seus negócios no país inalterados e programa diversos lançamentos de produtos e serviços no país tanto na divisão de câmeras e impressoras para o cliente final como para o mercado de pequenas, médias e grandes empresas”, diz nota.

    Canon não revela se preço de produtos deve aumentar

    A Canon afirma que o modelo de negócio no Brasil não deve sofrer alterações e que programa lançamentos de novas linhas no país. Apesar das novidades, agora que a fábrica em Manaus fechou, é de se esperar que a importação cause o aumento do preço dos dispositivos — a empresa não confirmou se haverá alta no custo dos produtos.

    A empresa falou que em breve, nos próximos meses, a Canon realizará mais lançamentos de produtos que irão auxiliar parceiros e clientes.

    Outras empresas fecharam fábricas no PIM

    Em setembro de 2020, o Grupo Sony fechou a fábrica em Manaus. Em nota, as atividades serão completamente encerradas em 2021. A decisão foi anunciada às vésperas do evento do Playstation 5 (PS5), videogame da Sony. 

    Em abril deste ano a LG Electronics encerrou sua deficitária divisão de celulares após não conseguir encontrar um comprador.

    Leia Mais 

    Sony anuncia fechamento de fábrica de TVs e câmeras em Manaus

    Nikon deixa de vender câmeras e lentes no Brasil