Fonte: OpenWeather

    Comércio


    Em Manaus, vendas devem crescer até 10% no Dia das Mães

    De acordo com um levantamento da ACSP, 58,6% dos brasileiros devem comprar presente para o Dia das Mães

     

    Apesar do retrocesso, os comerciantes estão positivos para recuperar o tempo e o faturamento perdido
    Apesar do retrocesso, os comerciantes estão positivos para recuperar o tempo e o faturamento perdido | Foto: Divulgação

    Manaus – Segunda data mais esperada do ano pelo comércio, perdendo somente para o Natal, o Dia das Mães está cada vez mais próximo e promete movimentar a atividade comercial em Manaus. A expectativa é que o comércio da capital amazonense apresente um aumento de até 10% nas vendas, segundo projeção da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fecomércio-AM). Comerciantes da cidade também preveem melhora nas vendas nesse período.

    De acordo com um levantamento da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), 58,6% dos brasileiros devem comprar presente para o Dia das Mães.

    Com 65,2%, os calçados e os produtos de vestuário foram os itens mais citados na pesquisa. Já os perfumes e os cosméticos aparecem logo em seguida, com 53,9%. Os móveis e eletrodomésticos, representam 49,5% das preferências.

    A estudante de psicologia Mara Coelho, 29, sempre presenteia a mãe com flores e mais alguma surpresa. Dessa vez, além do buquê, a universitária pretende complementar a surpresa com um perfume.

    “Eu sempre procuro presentear minha mãe com coisas que ela poderá usar, como calçados, roupas, cosméticos, enfim, voltados para o autocuidado, nunca objetos para a casa. É um dia especial e ela deve ser o centro”, declara Mara.

    Assim como Mara, vários outros filhos costumam procurar as floriculturas para presentear suas mães na data especial. Em uma floricultura no bairro Jorge Teixeira, localizada na Zona Leste de Manaus, há uma saída considerável de flores, cestas de café da manhã e montagens de presentes personalizados nesse dia.

    Para este ano, a proprietária da loja, Josieli Batalha, 30, prevê um crescimento de 40% nas vendas voltadas para o Dia das Mães. A lojista afirma que a movimentação já está a todo vapor, com a clientela fazendo encomendas com antecedência para não deixar para a última hora. “A perspectiva de crescimento é boa. Por conta da pandemia e da flexibilidade no isolamento, o aumento na procura para presentear está grande”, revela.

     

    Com o fechamento do comércio em 2020, em decorrência da pandemia, não houve previsão de vendas
    Com o fechamento do comércio em 2020, em decorrência da pandemia, não houve previsão de vendas | Foto: Brayan Riker

    Aumento no faturamento

    Com o fechamento do comércio em 2020, em decorrência da pandemia, não houve previsão de vendas. Nos anos anteriores, as últimas projeções não foram positivas.

    Em 2019, por exemplo, a Fecomércio-AM estimou um crescimento de 2% em comparação com o ano anterior, pois 2018 apresentou um declínio econômico no estado e no país.

    Apesar do retrocesso, os comerciantes estão positivos para recuperar o tempo e o faturamento perdido. O proprietário de uma loja de vestuário no centro de Manaus, Omar Ibrahim, 28, acredita que esse ano será de superação. “Em todo Dia das Mães o comércio dá uma impulsionada, com exceção do ano passado. Como é início de mês, o movimento fica 30% mais forte e no dia mais ainda”, destaca.

    O lojista revela que o movimento está mais fraco desde a reabertura - há dois meses - mesmo com a liberação do auxílio emergencial. Contudo, Ibrahim acredita que agora é a hora de abastecer sua loja com acessórios e roupas femininas para contar com um aumento no faturamento. 

    Segundo o presidente da Fecomércio-AM, Aderson Frota, o momento de certa estabilidade vivido pelo Amazonas, em relação a pandemia, está sendo confrontado com o caos no restante país. Por isso, as lojas estão passando por dificuldades no reabastecimento.

    “Neste momento, está faltando embalagens para alguns setores. Então, alguns segmentos estão fechados em função desse desabastecimento”, lamenta Frota.

    Como agravante, o representante do setor afirma ainda que as chuvas também atrapalham as vendas, porque diminuem o fluxo de pessoas nas lojas. Entretanto, independentemente desses fatores, a projeção do presidente é positiva para as vendas do Dia das Mães. “A nossa expectativa é que tenhamos um crescimento muito bom, no mínimo de 8%, chegando a 10%. Em relação ao ano passado, não temos um parâmetro porque estávamos com as portas fechadas”, esclarece.

    No Dia das Mães, domingo (09/05), o comércio de rua em Manaus está autorizado a permanecer aberto até às 17h e os shoppings até às 22h. 

    Leia mais:

    Segundo comerciantes, Black Friday pode aquecer economia manauara

    Dia das Mães será 60% menor para o varejo em Manaus, diz Fecomércio-AM

    Confiança do comércio volta ao patamar de otimismo após 6 meses