Fonte: OpenWeather

    Imposto de Renda


    No AM, declarações do IRPF ultrapassam expectativa em 109%

    A Receita Federal no Amazonas esperava receber 360.400 declarações, mas alcançou 392.817, ou seja, 109% além da expectativa

     

    Assim como no Amazonas, o número de declarações recebidas no país também superou o esperado
    Assim como no Amazonas, o número de declarações recebidas no país também superou o esperado | Foto: Arquivo EM TEMPO

    Manaus – Neste ano, o número de declarações do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) no Amazonas ultrapassou a expectativa. Com o prazo encerrado às 23h59:59 de segunda-feira (31), o Fisco esperava receber 360.400 declarações, mas alcançou 392.817 em todo o estado, ou seja, 109% além da expectativa, segundo a Receita Federal. Contadora alerta que quem não prestou contas ao Leão, precisa correr atrás para não ter o CPF impedido.

      Assim como no Amazonas, o número de declarações recebidas no país também superou o esperado e demonstrou um crescimento em relação ao ano passado. Até a data final, 34.168.166 brasileiros declararam o IRPF. Em comparação com 2020, houve um aumento de 6,8%, de acordo com a Receita Federal.  

    O técnico em contabilidade Osmário Junior, 40, fez sua declaração logo no início e espera ser restituído no segundo lote, em junho.

    “Eu sempre opto por declarar logo nas primeiras semanas, para ser um dos primeiros a receber a restituição. Com o valor, aproveito para pagar o imposto do meu carro com antecedência e ganhar um desconto”, revela Junior.  

    Já para os amazonenses que não prestaram contas com antecedência, a contadora Rozielma Pimenta aconselha a declarar, diante dos impedimentos. “Mesmo que tenha passado do prazo, é importante fazer a declaração, porque, quando a pessoa física for fazer algum tipo de empréstimo, o CPF ficará irregular. É sempre bom estar em dia com essa questão. Lembrando que até setembro esse valor será restituído”, salienta.

      No entanto, quem prestar contas a partir de agora sofrerá uma penalidade de R$ 165,74 ou o correspondente a 1% do imposto devido para o atraso em cada mês, podendo chegar a 20%, no máximo.  

    Além de ter o CPF bloqueado e arcar com a multa, a pessoa física pode ficar desimpedida de movimentar contas bancárias.

    Malha fina

    Das 360.398 declarações entregues no Amazonas em 2020, 40.247 caíram na malha fina. Neste ano, ainda não se sabe quantos estarão nessa situação, mas caso o contribuinte precise fazer algum tipo de retificação, a contadora recomenda não entrar em desespero e verificar se há pendências.

    “Depois de examinar, é preciso corrigir a declaração, só cuidado para não fazer várias vezes, porque pode ser que o sistema acabe bloqueando. Caso a retificação não seja suficiente, a pessoa física precisa ir presencialmente na Receita, levando os documentos que comprove o que foi declarado”, sugere Pimenta.

    Calendário de restituição


    Segundo a Receita Federal no Amazonas, as devoluções do primeiro lote foram liberadas no dia 31 de maio para 38.070 contribuintes no estado, com um total de crédito de R$ 67.242.757,03. Para os próximos quatro meses, até setembro, o calendário seguirá no último dia útil de cada mês até finalizar o quinto lote.  

    No Brasil, só o primeiro lote de restituição chegou a R$ 6 bilhões, sendo registrado como o maior da história, segundo a Receita Federal, que também fez uma previsão de valores para os próximos lotes.

    Para o segundo, que será pago no dia 30 de junho, o valor também será de R$ 6 bilhões. Já para o terceiro e o quarto, pagos no último dia útil de julho e agosto, serão R$ 5 bilhões cada. O quinto e último lote, previsto para o dia 30 de setembro, o valor será de R$ 3,6 bilhões.

     

    Quem recebeu mais que R$ 28.559,70 em rendimentos em 2020 deve fazer a declaração
    Quem recebeu mais que R$ 28.559,70 em rendimentos em 2020 deve fazer a declaração | Foto: Arquivo/Agência Brasil

    Quem deve declarar

    Quem recebeu mais que R$ 28.559,70 em rendimentos em 2020 deve fazer a declaração. A pessoa física que teve rendimentos acima dos R$ 40 mil isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, também é exigido. Além disso, o processo é válido e se encaixa para quem vendeu um imóvel até 31 de dezembro de 2020 e para quem possui bens avaliados em mais de R$ 300 mil.

    Leia mais:

    Receita Federal recebeu 34,1 milhões de declarações em 2021

    Cerca de 12 milhões de pessoas ainda não enviaram declaração do IR

    No AM, mais de 75% dos contribuintes já declararam o IRPF 2021